UAI
Publicidade

Estado de Minas EFEITO VARIANTE

Ômicron faz Anac reduzir número de comissários a bordo da Gol e Azul

Decisão foi tomada após pedido das companhias áreas em função do número de tripulantes afastados contaminados com a nova variante do coronavíruos


18/01/2022 11:07 - atualizado 18/01/2022 12:13

Avião da Gol no céu
A Gol recebeu autorização da Anac nessa segunda (17/1); Azul já tinha recebido na última quarta (12/1) (foto: wilkernet/Pixabay)
A variante ômicron continua repercutindo na operacionalização das companhias áreas no Brasil. Nessa segunda-feira (18/1), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) concedeu mais uma autorização para a redução do número de comissários a bordo, beneficiando a Gol. A Azul já havia sido beneficiada e a Latam aguarda deferimento de pedido semelhante à Anac.

LEIA MAIS: Ômicron no Brasil: os estragos provocados pela nova variante da COVID-19

A reengenharia do pessoal a bordo ficou da seguinte forma: em vez de quatro, foi autorizada a presença de três tripulantes. Em contrapartida, o número de poltronas deverá ser limitado: em aviões com capacidade para até 186 passageiros, poderão ser usados até 150 assentos. Isso porque as empresas são obrigadas a manter um comissário para cada 50 passageiros. 

 

Azul, Gol e Latam detêm 98,2% do mercado doméstico de aviação no Brasil, conforme dados mais recentes da Anac, de novembro passado. A autorização da Anac à Azul foi dada na última quarta-feira (12/1), enquanto à Gol, ontem (17/1).

 

Os pedidos das companhias aéreas estão relacionados ao avanço da variante ômicron, que tem causado afastamento de tripulantes das escalas de voo e cancelamentos de voos. A ômicron também tem provocado impacto em outros setores da economia, com a contaminação, por exemplo, de profissionais da saúde e do comércio.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade