UAI
Publicidade

Estado de Minas 'FLURONA'

Rio e Ceará registram casos de dupla infecção por COVID-19 e influenza

Outro caso de dupla infecção pelos dois vírus foi detectado em uma mulher grávida, em Israel


03/01/2022 14:29 - atualizado 03/01/2022 14:47

Teste de COVID
Brasil registra os primeiros casos de dupla infecção por coronavírus e gripe (foto: Pixabay)
Um adolescente do Rio de Janeiro, dois bebês e um adulto de Fortaleza, no Ceará, são os primeiros casos no Brasil de dupla infecção por vírus da COVID-19 e influenza, da gripe. A Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, porém, afirma que ainda não há registro de infecção simultânea no estado. Já a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) confirmou os três casos no estado. 

 

 

  
O teste positivo do adolescente para COVID-19 e Influenza A simultaneamente foi feito na última quinta-feira (30/12). Segundo a família do jovem, que encomendou testes em duas clínicas particulares, em ambas o resultado foi positivo para as duas doenças. 

O jovem é atleta de futebol das categorias de base de um time carioca e apresentou sintomas gripais nos últimos dias do ano de 2021. Ainda de acordo com familiares do adolescente, ele está vacinado tanto contra a COVID-19 quanto contra a gripe. “Ele está bem, sem nenhum sintoma, mas pode acontecer", afirmou a mãe do jovem, em entrevista ao 'Bom Dia Rio', da TV Globo.

Em nota, a subsecretaria estadual de Vigilância e Atenção Primária à Saúde afirmou que, até o momento, "não há nenhum caso confirmado de infecção simultânea por COVID-19 e Influenza.” Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Rio, os casos, em geral, são notificados pela doença com maior gravidade - neste caso, a COVID-19.

A pasta afirmou ainda que "não existem estudos científicos publicados que confirmem as implicações clínicas ou imunológicas da infecção conjunta", e garantiu que "que vai acompanhar qualquer ocorrência que venha a ser notificada no estado.”

Já a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) confirmou que três pacientes de Fortaleza foram diagnosticados com a coinfecção desde o aumento dos casos de síndromes gripais, em dezembro do ano passado.

Segundo a pasta, dois bebês de um ano chegaram a ser internados em hospitais particulares, mas sem agravamento do quadro clínico e já receberam alta hospitalar. O terceiro paciente é um homem de 52 anos que não precisou de internação e cumpre isolamento.

A Sesa afirma que não recebeu informação sobre sequenciamento genômico destes casos de COVID-19. Já as subtipagens da Influenza detectaram o tipo H3N2 nos pacientes.

“Flurona” 


O primeiro caso de contágio simultâneo pelo coronavírus e pelo vírus Influenza, conhecido como "flurona", em Israel foi detectado em uma mulher grávida não vacinada, segundo o Ministério da Saúde israelense. Flurona é uma designação definida a partir dos termos "flu" (gripe, em inglês) e "rona" (de coronavírus).

A mulher recebeu alta em 30 de dezembro, após ser tratada com sintomas leves derivados dessa infecção dupla, informou o jornal Times of Israel.

Os casos de flurona foram detectados pela primeira vez nos Estados Unidos (EUA), durante o primeiro ano da pandemia de COVID-19.

(Com informações da Agência Brasil)
 
*Estagiária sob supervisão da editora-assistente Vera Schmitz  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade