UAI
Publicidade

Estado de Minas CONFUSÃO

Petshop perde cachorro durante banho e tosa; tutora oferece recompensa

Caso ocorreu há uma semana, um petshop do DF. Tutora oferece R$ 1 mil para quem encontrar o cachorro. Loja não quis se pronunciar


30/09/2021 08:45

None
(foto: Arquivo pessoal)
Um petshop do Distrito Federal perdeu um cachorro de 2 anos, fruto do cruzamento entre chow-chow e jack russel, durante banho e tosa no dia 22 de setembro. O animal se chama Nico, e o caso ocorreu entre 11h e 12h em um pet shop de São Sebastião (DF). A tutora do cão, Catarina de Oliveira, 22 anos, vai pagar R$ 1 mil para quem encontrar o cachorro. Para dar notícias sobre o paradeiro do animal, basta entrar em contato com o número (61) 98154-8900.

Segundo Catarina, Nico costumava tomar banho e ser tosado na própria casa. "Eu tenho cinco cachorros e o petshop buscou-os na minha casa na manhã do dia 22 de setembro para banho e tosa, excepcionalmente para levá-los para o estabelecimento. Geralmente, o serviço é feito em domicílio. Acredito que, devido ao calor, queriam abaixar os pelos mais que o normal e preferiram fazer isso na loja", contou a moradora do Jardim Botânico.

O estabelecimento informou a fuga pouco tempo depois. "Na hora do almoço, ligaram informando que o Nico havia escapado de algum local da loja e que ao fugir, correram atrás dele mas o perderam de vista", relatou a estudante de engenharia mecânica, cliente do petshop há, pelo menos, cinco anos. Os outros quatro cães foram levados pelo estabelecimento de volta para casa após o serviço.

Buscas

Ao sair do estágio, a jovem se dirigiu ao petshop. "Me falaram que não adiantava procurar na rua aquela hora (19h) porque ele era bonitinho e arrumadinho, por isso deveria ter sido pego por alguém, e que eu deveria ir para casa", descreveu Catarina, completando que não aceitou a resposta e chamou a atitude da loja de irresponsável.

"Me falaram que eu não deveria crucificar o petshop que atende meus cachorros há anos por conta de um erro, e que estamos sujeitos a isso. Falei que isso não existe, uma coisa dessas simplesmente não acontece. Não tinha como eu me acalmar e não fazer nada", completou a jovem.

Catarina procurou Nico pelas proximidades do petshop até de madrugada. Depois, entrou em contato com o estabelecimento e deu um ultimato. "Mandei mensagem para eles informando que eu faria um boletim de ocorrência e entraria em contato com a imprensa se não encontrassem meu cachorro. O dono (do petshop) não gostou da mensagem", explicou a universitária. "Não encontraram o Nico até hoje e eu fiz o que disse que ia fazer", continuou. A jovem registrou o boletim de ocorrência na 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião) no dia seguinte à perda do cão.

A tutora contou à reportagem que Nico foi visto pelo menos duas vezes em São Sebastião: na quadra 307, no domingo (26/9), e na quadra 204, na terça-feira (28/9). "Fui (nas quadras) de manhã, de tarde e de noite, mas não o encontrei", contou Catarina, acrescentando que os outros cachorros têm sentido a falta de Nico. "Quando a gente chega de carro, eles levantam a cabeça para ver se ele (Nico) está junto. Eles costumavam correr bastante e têm ficado só deitados. Eles iam atá o portão pular e pedir carinho quando a gente chegava. Agora, nem isso", lamentou a estudante.

A reportagem entrou em contato com o Central Petshop, mas o estabelecimento não quis dar declarações.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade