Publicidade

Estado de Minas CRIME

Homem é preso por praticar estelionato sentimental com mulheres

Autor do crime fingia ser advogado e persuadia as vítimas para se apossar de seus patrimônios


14/09/2021 07:41 - atualizado 14/09/2021 07:46

(foto: PCDF/Divulgação)
(foto: PCDF/Divulgação)
A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu um homem, de 51 anos, acusado de cometer diversos golpes contra mulheres de Planaltina (GO). Após seis meses de investigação, o autor dos crimes foi localizado e detido no Bairro Jardim Paquetá, no município do Entorno, e preso por estelionato sentimental.

Segundo a PCDF, as apurações começaram em março deste ano, quando investigadores tomaram conhecimento de uma mulher que teria sido enganada pelo autor. Ele namorou a vítima, frequentava a casa dela e seus círculos de amizade, mas acabou sumindo levando R$ 16 mil da família da vítima. O acusado fingia ser advogado, mesmo sem ter formação em direito, e persuadia as mulheres para que elas realizassem empréstimos bancários.

De acordo com a Polícia, o acusado trata-se de uma 'pessoa perigosa', envolvido em crimes de extorsão desde o ano de 2008, dentre eles, um sequestro mediante extorsão no ano de 2009. A delegacia informou que o investigado também responde por crimes de documento falso, extorsão para não divulgar vídeos íntimos das vítimas que se envolvia, solicitação de recompensa para, supostamente, devolver veículos furtados ou roubados, dentre outros.

Durante as investigações, foi constatado que o acusado já tinha mandado de prisão expedido pelo Estado de Goiás. Havia, também, inúmeros relatos em redes sociais de vítimas do falso advogado, todas residentes de Planaltina (GO).

(foto: PCDF/Divulgação)
(foto: PCDF/Divulgação)

Em prisão realizada na quinta-feira (8/9), o homem tentou fugir, mas acabou sendo capturado no quintal de sua própria casa. Na residência, foram apreendidos carteiras e broches oficiais da OAB, documentos das vítimas que registraram ocorrência, fotografias de mulheres seminuas, acompanhadas de cartas pedindo dinheiro para a não divulgação das imagens e vídeos, além de imagens capturadas em redes sociais com dados pessoais envolvendo fotos de veículos furtados pertencentes às vítimas.

Segundo investigadores, ao ser preso, o criminoso foi irônico ao comentar os crimes. "Não me dão oportunidade, então eu ganho muito, muito dinheiro com estelionato", diz.

*Estagiário sob a supervisão de Adson Boaventura


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade