Publicidade

Estado de Minas INJURIA RACIAL

Major manda PMs negros trocarem máscaras pretas por serem 'imperceptíveis'

Silvano Ambrosio foi imputado em quatro atos por exigir, em diferentes ocasiões, que os militares trocassem o equipamento de proteção para um de cor branca


28/07/2021 16:37 - atualizado 28/07/2021 17:18

(foto: Diogo Moreira/A2 Fotografia/Divulgação/Governo de São Paulo)
(foto: Diogo Moreira/A2 Fotografia/Divulgação/Governo de São Paulo)
A Promotoria de Justiça Militar de São Paulo denunciou o major da PM Silvano Ambrosio por determinar que dois policiais negros trocassem suas máscaras de proteção contra a COVID-19, pretas, por equipamentos da cor branca sob o 'pretexto de que utilizadas eram imperceptíveis'. O Ministério Público imputa a Ambrosio quatro atos de injuria racial praticada quatro vezes contra o cabo Leandro Soares de Souza e o soldado Flávio Antônio da Costa Romão.

"O denunciado, ao determinar que os policiais militares utilizassem máscaras brancas a pretexto de que as máscaras pretas utilizadas por eles eram imperceptíveis, não agiu com finalidade correcional, e sim com o único propósito de ofender a dignidade e o decoro do Cb PM Souza e do Sd PM 2ª Cl Romão, utilizando elemento referente a cor das vítimas, notadamente porque não há nenhum regulamento da Polícia Militar que exija a utilização de máscara na cor branca ", registra a denúncia.

A peça foi apresentada à 3ª Auditoria de Justiça Militar do Estado no último dia 20 e narra que os crimes imputados a Ambrosio ocorreram no dia 22 de setembro de 2020, quando o major foi rondar Souza e Romão.

Após o cabo e o soldado se apresentarem para fiscalização, Ambrosio já disse a um dos policiais: "nem vem se apresentar todo cagado". Em seguida, o denunciado passou a perguntar, de forma ríspida segundo a promotoria, 'cadê a máscara?', em referência à proteção contra a COVID-19. Os PMs no entanto já utilizavam o equipamento, na cor preta.

"Mesmo sendo evidente que o Cabo e o Soldado usavam máscaras na cor preta, o denunciado continuou repetindo a pergunta por várias vezes, aos gritos, dando a entender que sequer enxergava as máscaras por serem do mesmo tom de pele das vítimas. Os policiais responderam que estavam utilizando máscaras, oportunidade em que o denunciado determinou, ainda aos gritos, que as máscaras fossem trocadas por outras de cor branca, pois as utilizadas eram imperceptíveis. O fato foi presenciado por várias pessoas que estavam na via pública, causando nítido constrangimento e abalo emocional às vítimas", descreve o promotor.

Após tal primeiro episódio, Ambrósio abordou os PMs injuriados uma segunda vez, quando a dupla parou para trocar o pneu da viatura. De acordo com a promotoria, em tal momento, 'agindo dolosamente', Abrosio novamente injuriou os PMs, dizendo novamente que os policiais não estavam usando máscaras, a despeito de estarem utilizando os equipamentos na cor preta. Um dos PMs chegou a chorar em razão do epiósio, cogitando registrar boletim de ocorrência sobre o caso.

Ainda de acordo com a denúncia, o major disse que iria comunicar os PMs disciplinarmente por não estarem usando máscaras brancas e determinou a um tenente a substituição das máscaras dos policiais por máscaras brancas. Ambrosio somente deixou o local quando Soares e Romão colocaram as máscaras brancas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade