Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

COVID-19: Queiroga anuncia que governo irá testar 3ª dose da Coronavac

A pesquisa será com 1.200 participantes, moradores de São Paulo e Salvador, que já tomaram as das doses da vacina há mais de seis meses


28/07/2021 14:09

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que o governo vai avaliar a necessidade de uma possível terceira dose da vacina CoronaVac(foto: Ministério da Saúde/Twitter/Reprodução)
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que o governo vai avaliar a necessidade de uma possível terceira dose da vacina CoronaVac (foto: Ministério da Saúde/Twitter/Reprodução)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou que o governo irá começar pesquisa para avaliar a necessidade de uma possível terceira dose da vacina CoronaVac. O anúncio foi feito durante 11ª Reunião Virtual com os Ministros da Saúde dos países do BRICS, que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. 

O estudo está previsto para ser iniciado na próxima semana e será realizado em parceria com a Universidade de Oxford. A pesquisa será com 1.200 participantes, moradores de São Paulo e Salvador, que já tomaram as das doses da vacina há mais de seis meses.
"Temos que fazer pesquisas para ter respostas para conduzir o nosso PNI. O presidente Bolsonaro tem afirmado isso desde sempre, fazer pesquisas não só com vacinas, mas com perspectivas terapêuticas, e que as decisões sejam tomadas com base na ciência", disse Queiroga.



Responsável pelo estudo, a professora da Universidade de Oxford, Sue Ann Clemens, explicou: "Estaremos vacinando pessoas que já tenham tomado 2 doses da Coronavac, 6 meses depois da 2ª dose, em 4 grupos: um com reforço da Coronavac, outros com Janssen, Pfizer e AstraZeneca. A ideia é que possamos gerar dados para que o Ministério da Saúde possa estar implementando uma nova estratégia de vacinação, caso seja necessária, ainda no final deste ano".



O estudo é um pedido do Ministério da Saúde à Universidade de Oxford, que aqui no Brasil irá contar com participação da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), e do Hospital São Rafael, da rede D'or, que fica em Salvador.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade