Publicidade

Estado de Minas VACINAÇÃO

Vacina: Fiocruz e AstraZeneca assinam acordo de transferência de tecnologia

Com a medida, IFA e vacinas poderão ser produzidos e exportados


01/06/2021 18:38 - atualizado 01/06/2021 19:08

Vacina agora será produzida 100% no Brasil(foto: AstraZeneca/Reprodução)
Vacina agora será produzida 100% no Brasil (foto: AstraZeneca/Reprodução)
O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, participaram na tarde desta terça-feira (1º/6) da cerimônia de assinatura do termo de colaboração e transferência de tecnologia do laboratório AstraZeneca com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Vacina agora será produzida 100% no Brasil(foto: AstraZeneca/Reprodução)
Vacina agora será produzida 100% no Brasil (foto: AstraZeneca/Reprodução)
Com o acordo, a Fiocruz terá acesso ao método de produção da vacina AstraZeneca e do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) - componente fundamental das vacinas e que trará autonomia na produção do imunizantes para o Brasil.

As instalações já receberam as Condições Técnico-Operacionais (CTO), concedidas pelas Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa), bem como o certificado de Boas Práticas de Fabricação (cBPF) para a produção do IFA. Desta forma, Bio-Manguinhos/Fiocruz está apta a iniciar a produção.

No momento, a instituição segue com as etapas preliminares de treinamento da equipe técnica e elaboração da documentação técnica relacionada aos processos produtivos do IFA nacional.

 

A produção do IFA em Bio-Manguinhos/Fiocruz se iniciará em junho. Trata-se de uma produção complexa que incluirá uma série de etapas, passando pela produção inicial de dois lotes de pré-validação e três de validação, que passarão por testes de comparabilidade pela AstraZeneca, até alcançar a produção em larga escala. 

"A assinatura do contrato de transferência de tecnologia traz materialidade à independência nacional na produção da vacina COVID-19", afirmou o presidente do  Bio-Manguinhos/Fiocruz, Mauricio Zuma. "É uma resposta importante que trazemos para o país no combate à pandemia, aliada à incorporação de uma nova tecnologia que também poderá ser utilizada para trazer futuras soluções para a saúde da população”, completou.

 

No íncio da cerimônia realizada no Planalto, Bolsonaro pediu aplausos ao ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. “Gostaria de pedir palmas para o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello que começou esse contrato”, pediu o presidente.

 

LeiaBolsonaro pede aplausos para ex-ministro Pazuello

Pazuello ganhou novo cargo no governo. O general do exército vai ocupar o posto de secretário de Estudos Estratégicos da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade