Publicidade

Estado de Minas GERAL

Correção: Lixo hospitalar levado pelo mar polui praias limpas no RN e PB


23/04/2021 23:32

A nota enviada anteriormente continha uma incorreção: O município de está situado no Rio Grande do Norte e não na Paraíba. Segue texto corrigido e o título atualizado:

Praias encantadoras e normalmente limpas do Rio Grande do Norte e da Paraíba, Estados do Nordeste brasileiro, estão sendo atingidas desde a terça-feira, 20, por grande quantidade de lixo urbano e hospitalar trazido pelo mar. O material inclui garrafas plásticas, chinelos, bolsas, pedaços de eletrodomésticos e até seringas descartáveis. No Estado potiguar, até praias badaladas, como a da Pipa, em Tibau do Sul, e Barra do Cunhaú, em Canguaretama, receberam toneladas de lixo. Na Paraíba, as mais atingidas foram praias da capital, João Pessoa, e dos municípios de Conde e Cabedelo.

Quem caminhou pelas praias de João Pessoa nos últimos dias encontrou uma quantidade anormal de lixo sobre a areia. A prefeitura mobilizou 40 servidores e máquinas para a coleta. Voluntários e ambientalistas se engajaram no trabalho de limpeza. Só nas praias do Bessa e Manaíra foram coletadas 12 toneladas de resíduos, inclusive material gráfico de campanha eleitoral. Foram necessários dois caminhões para levar o lixo até o aterro sanitário.

Até a tarde desta sexta-feira, 23, não havia confirmação sobre a origem do lixo. O presidente da Associação Nacional de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anama) na Paraíba, Welison de Araújo, que é também secretário de Meio Ambiente de João Pessoa, disse não haver indicação de que o material tenha vindo de rios e galerias pluviais da capital. "De acordo com as vistorias, os resíduos podem ter sido trazidos de outros estados por uma corrente de vento sazonal. Mas uma coisa é certa: é lixo que alguém jogou e poluiu o meio ambiente e que acabou voltando."

Praias de Conde e Cabedelo também foram tomadas pelo lixo. Foram encontrados peixes e ao menos uma ave marinha, mortos em meio aos resíduos. Conforme Araújo, a chegada do material à faixa de areia está sendo favorecida pelos movimentos da maré. "Essa semana estamos enfrentando também uma série de marés altas e correntes marítimas que contribuíram para que os resíduos atingissem e ficassem depositados na orla."

Lixo nas praias da Paraíba

Em Tibau do Sul, no Rio Grande do Norte, praias paradisíacas como a de Pipa, ponto de desova de tartarugas marinhas, e a deserta Praia das Minas, foram tomadas por resíduos urbanos. Trapos, pedaços de mala, isqueiros e frascos vazios de medicamentos estavam depositados nas areias brancas. Até a manhã desta sexta, servidores municipais, com apoio de voluntários da organização social Tribo Bahia Ambiental, tinham removido uma tonelada de sujeira. Os trabalhos já chegaram à praia de Sibaúma. "Não sabemos de onde veio tudo isso, mas as praias precisam ser limpas", disse o secretário de Serviços Urbanos, Thomas Albuquerque.

O lixo atingiu também praias da Baía Formosa, Canguaretama e Nísia Floresta. Entre o material coletado estavam cartões de um restaurante de Recife e o título de um eleitor da capital pernambucana. O fotógrafo Helmy Gallindo, de Tibau do Sul, visitou as praias de Baía Formosa e Barra do Cunhaú e se espantou com o lixo. "Uma imensa ilha de plástico vem atingindo várias praias do litoral sul do estado. Em Baía Formosa, voluntários e prefeitura se uniram em mutirão para remover a sujeira das praias", reportou.

Em Nísia Floresta, o lixo vindo do mar atingiu as praias de Búzios e Tabatinga. A Secretaria de Meio Ambiente mobilizou 15 homens e dois tratores para o trabalho de limpeza. De acordo com a pasta, moradores informaram sobre o lixo na manhã de quinta-feira, 22. Como os relatos davam conta de restos de lixo hospitalar entre os resíduos, os funcionários foram ao local com equipamentos de segurança.

Procurado pela reportagem, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) informou que o problema foi localizado e que as secretarias estaduais já estão desenvolvendo ações no sentido de remover os detritos e detectar eventuais novos depósitos. A Marinha informou não terem sido registrados acidentes náuticos na região que pudessem justificar o aparecimento dos resíduos sólidos nas praias.

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Rio Grande do Norte informou que enviou equipe à região para apurar a possível origem do lixo e apoiar os gestores municipais nas ações de limpeza. A Secretaria de Infraestrutura, dos Recursos Hídricos e do Meio Ambiente da Paraíba informou que presta apoio às ações das secretarias municipais na retirada do lixo.

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco informou em nota que até o momento não foi contatada pelos órgãos ambientais do Rio Grande do Norte e da Paraíba, desconhecendo o fato do aparecimento de resíduos sólidos em quantidade significativa no litoral desses estados.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade