Publicidade

Estado de Minas IMUNIZANTE

COVID-19: Anvisa libera uso emergencial da vacina da Janssen

Governo federal adquiriu 38 milhões de doses do imunizante , no entanto, as primeiras vacinas da empresa só devem chegar ao Brasil entre julho e setembro


31/03/2021 15:55 - atualizado 31/03/2021 16:21

Janssen possui contrato firmado com o Ministério da Saúde para produzir vacinas para o Brasil(foto: Joseph Prezioso/AFP)
Janssen possui contrato firmado com o Ministério da Saúde para produzir vacinas para o Brasil (foto: Joseph Prezioso/AFP)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta quarta-feira (31/3), o uso emergencial do imunizante contra o novo coronavírus produzido pela Janssen, farmacêutica da Johnson & Johnson. A aprovação foi concedida após todos os diretores da agência votarem a favor da autorização.
 
A decisão é feita por maioria simples, ou seja, de cinco diretores, três votos a favor ou contra definem o resultado.

Na terça (30), a agência concedeu o Certificado de Boas Práticas de Fabricação (CBPF), documento necessário para a obtenção do registro de remédios e imunizantes no Brasil.

A Janssen possui contrato firmado com o Ministério da Saúde. O cronograma proposto pela Janssen ao governo federal, por exemplo, prevê a disponibilidade de 16,9 milhões de doses entre julho e setembro e outras 21,1 milhões de doses entre outubro e dezembro de 2021. A vacina, que se baseia na tecnologia de vetor viral não replicante, teve eficácia comprovada de 66% nos testes clínicos e prevê apenas uma dose.

Outras vacinas

Ao todo, quatro vacinas já receberam o aval da Anvisa para serem aplicadas na população brasileira. Enquanto a vacina Cominarty, da Pfizer, e a Covishield, da Universidade de Oxford/AstraZeneca/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), conseguiram o registro definitivo, a CoronaVac, da Sinovac/Instituto Butantan, e agora, a vacina da Janssen, possuem a autorização para uso emergencial.

Apesar de ter quatro vacinas aprovadas, a população brasileira só utiliza, neste momento, duas: a Covishield e a Coronavac. Isso porque o governo federal só fechou o contrato para a compra da vacina da Janssen e da Pfizer no início deste ano, e as doses devem chegar ao país só nos próximos meses.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade