Publicidade

Estado de Minas

Área da Anvisa sobre produção de vacinas recomenda uso da CoronaVac

Área de Boas Práticas de Fabricação foi a segunda a analisar imunizante chinês antes de diretores votarem pedido emergencial


17/01/2021 13:04 - atualizado 17/01/2021 13:24

O responsável pela apresentação foi Fabrício Carneiro de Oliveira, coordenador do setor(foto: Nelson Almeida/AFP)
O responsável pela apresentação foi Fabrício Carneiro de Oliveira, coordenador do setor (foto: Nelson Almeida/AFP)
A área de Boas Práticas de Fabricação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também recomendou, neste domingo (17/01), o aval ao uso emergencial da CoronaVac. Em apresentação aos diretores da agência, o setor mostrou dados sobre o processo de confecção das doses do imunizante.

Para aprovar o processo de fabricação, a agência considerou documentos enviados pelo Instituto Butantan e, também, dados colhidos durante inspeção sanitária feita em dezembro. Agora, faltam somente as considerações da área de eventos adversos, que vai tratar de possíveis efeitos colaterais sentidos pelos cidadãos após a aplicação das injeções.
Depois das apresentações, o pedido de uso emergencial segue para a análise da diretoria colegiada da Anvisa, que vai votar a solicitação. Se três dos cinco dirigentes permitirem, o aval será dado.

O responsável pela apresentação foi Fabrício Carneiro de Oliveira, coordenador do setor.

Agora, Oliveira se debruça sobre o processo de produção da vacina de Oxford, cuja utilização em caráter de urgência foi requisitada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Esse composto já teve a aprovação recomendada pela gerência de Medicamentos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade