Publicidade

Estado de Minas VACINAÇÃO

CoronaVac é a vacina mais segura em teste no país, diz Butantan

Instituto adiou a divulgação dos dados de eficácia do imunizante, mas garantiu que ele atingiu o limiar de eficácia


23/12/2020 17:17

 Instituto Butantan divulgou na tarde desta quarta-feira (23/12) que a vacina CoronaVac, desenvolvida em parceria com o laboratório Sinovac, alcançou o limiar de eficácia (foto: Agência SP/Reprodução)
Instituto Butantan divulgou na tarde desta quarta-feira (23/12) que a vacina CoronaVac, desenvolvida em parceria com o laboratório Sinovac, alcançou o limiar de eficácia (foto: Agência SP/Reprodução)
O Instituto Butantan divulgou na tarde desta quarta-feira (23/12) que a vacina CoronaVac, desenvolvida em parceria com o laboratório Sinovac, alcançou o limiar de eficácia e terá o pedido de registro solicitado à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Isso quer dizer que a vacina tem eficácia superior a 50%. Ainda segundo a equipe, o imunizante é o mais seguro em testes no Brasil.

Os números, no entanto, não serão adiados nesta quarta, como previsto. Segundo o presidente do Butantan, Dimas Covas, os dados serão divulgados em momento oportuno por uma questão contratual com a Sinovac de que os números devem ser divulgados ao mesmo tempo que o laboratório chinês.

"Alcançou a eficácia que permite o processo de solicitação de uso emergencial seja aqui no Brasil seja na China. O anúncio desse número precisa ser em conjunto com a Sinovac que solicitou que não houvesse a divulgação do número porque eles precisam analisar os dados. A base de dados foi transferida na manhã de hoje para que eles possam proceder essa análise o mais rápido o possível", afirmou Dimas Covas. 

Dimas Covas ainda adiantou que do ponto de vista de segurança, a CoronaVac pode ser considerada a mais segura em teste no Brasil. "No ponto de vista de segurança, os dados mostram que aqui no Brasil é a mais segura", afirmou. 

Segundo o presidente do instituto, mais 5 milhões de doses da vacina chinesa chegaram a São Paulo nesta quinta-feira (24/12): 3,4 milhões para serem produzidas no país e 2,6 milhões prontas. Além disso, mais 2 milhões de doses chegaram na próxima semana. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade