UAI
Publicidade

Estado de Minas LAVAGEM DE DINHEIRO

MP pede prisão de Padre Robson por suspeita de irregularidades; Justiça nega

Por meio da investigação foi constatado que a Associação Filhos do Pai Eterno movimentou mais de R$ 2 bilhões nos últimos 10 anos


21/08/2020 17:24 - atualizado 21/08/2020 19:51

Processo faz parte de investigação que apura irregularidades na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe)(foto: Rede Vida/Reprodução)
Processo faz parte de investigação que apura irregularidades na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) (foto: Rede Vida/Reprodução)
O Ministério Público de Goiás (MP-GO) teve negado pela Justiça o pedido de prisão do padre Robson de Oliveira Pereira, reitor do Santuário Basílica de Trindade. O processo faz parte de uma investigação que apura irregularidades na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). 
 
A operação "Vendilhões" investiga diversos crimes, inclusive lavagem de dinheiro devido a supostos desvios de doações à entidade.

Foram cumpridos 16 mandados de busca e apreensão em imóveis de Goiânia e Trindade – inclusive, em propriedades de luxo vinculadas ao padre Robson. De acordo com o MP-GO foi encontrado dinheiro nos locais das buscas, sendo que o montante ainda está sendo contabilizado.

Participam da operação 20 promotores de Justiça, 52 servidores do Ministério Público, quatro delegados, oito agentes da Polícia Civil e 61 policiais militares.


Além do pedido de prisão, o MP-GO pediu para que o padre fosse afastado do cargo diretivo da associação, bem como proibido de entrar nos imóveis da entidade.

De acordo com a acusação do MP, padre Robson vem “há vários anos” se apropriando de recursos da Afipe.

Por meio da investigação foi constatado que, nos últimos 10 anos, a associação movimentou mais de R$ 2 bilhões. 

 *Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade