Publicidade

Estado de Minas

Servidores do Distrito Federal são indiciados por fraude em concurso

Uma testemunha admitiu ter comprado a vaga em concurso para o cargo de atividades da Secretaria de Educação


01/08/2020 18:29

(foto: Ed Alves/CB Press)
(foto: Ed Alves/CB Press)


A Polícia Civil do Distrito Federal (DF) indiciou 30 pessoas por fraude em concurso da Secretaria de Educação. O esquema foi desvendado durante as investigações da Operação Panoptes, deflagrada em 2018 pela Coordenação de Combate ao Crime Organizado, aos Crimes contra a Administração Pública e à Ordem Tributária (Cecor).

Uma testemunha admitiu ter comprado a vaga em concurso para o cargo de atividades da Secretaria de Educação, narrando como a organização criminosa atuava em provas do Cebraspe (Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos).

No decorrer das investigações conduzidas pelo delegado Adriano Valente, foram indiciados servidores da Secretaria de Educação do Distrito Federal pelo crime de fraude a certame de interesse público e participação em organização criminosa, a chamada máfia dos concursos. Servidores indiciados podem perder o cargo por demissão sem justa causa.

Carros para uso policial


No indiciamento, concluído em 20 de julho, o delegado Adriano Valente pede o sequestro de dois carros usados como pagamento pelas fraudes em concurso — um Fiat Argo de cor vermelha e uma S10 prata, apreendidos nas operações policiais relacionadas ao caso — e sejam disponibilizados para uso da Cecor. O relatório foi encaminhado à Vara Criminal e Tribunal do Júri de Águas Claras e será analisado pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), para denúncia.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade