Publicidade

Estado de Minas

Manaus inicia terceira fase de reabertura do comércio na segunda (29)

Academias e atrações turísticas estão entre atividades que reabrem. Estado já registrou 2.772 mortes pela Covid-19


postado em 28/06/2020 17:33 / atualizado em 28/06/2020 17:56

Atrações turísticas reabrem nesta segunda-feira (29). (foto: Wikipedia/Reprodução)
Atrações turísticas reabrem nesta segunda-feira (29). (foto: Wikipedia/Reprodução)
A partir desta segunda-feira (29), academias e atrações turísticas estão entre as atividades comerciais autorizadas a voltar a funcionar em Manaus. Com isso, a capital do estado do Amazonas dá início ao terceiro ciclo do plano de reabertura gradual do comércio e atividades não essenciais.

A flexibilização da quarentena no Amazonas teve início no dia 1º de junho, com a reabertura de algumas atividades comerciais.
 
O Executivo estadual informou que o plano de reabertura em quatro ciclos foi elaborado com base em indicadores técnicos que comprovam queda nos números da Covid-19 na capital, que já infectou mais de 69 mil pessoas, até este sábado (27).
 
Neste mês de junho, o número de enterros em Manaus caiu pela metade, houve o fechamento do hospital de campanha e o sistema público de saúde, que chegou a operar com quase 100% de ocupação, atende com cerca de 60% de leitos ocupados.

Apesar da reabertura do comércio, o decreto nº 42.330, de 28 de maio de 2020, estabelece que medidas sanitárias devem ser seguidas para garantir a segurança da população, respeitando as medidas de distanciamento social, uso de máscaras, utilização de álcool em gel, adesão aos procedimentos de higiene pessoal, limpeza e sanitização de equipamentos e ambientes. No interior do estado, o retorno das atividades fica a critério de cada prefeitura.

O Governo do Amazonas também informou que, dentre as ações para combater a Covid-19, foi realizada a ampliação da rede de assistência na capital, com aumento de cerca de 100% na oferta de leitos para Covid-19 em Manaus, entre leitos clínicos e de UTI. 

Além disso, o interior do estado teve envio de insumos e equipamentos intensificado para montagem de Unidades de Cuidados Intermediários (UCIs), além do reforço nas remoções para a capital por meio de UTI aérea.

Durante a pandemia, o Amazonas chegou a figurar entre os piores cenários da doença no Brasil. Diante do colapso no sistema de saúde, as mortes em Manaus ficaram 108% acima da média histórica, com caixões enterrados empilhados e em valas comuns, no maior cemitério público da capital. Pesquisadores afirmam que a reabertura do comércio na capital pode causar um novo surto da doença.

De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), foram diagnosticados 802 novos casos de Covid-19 no estado, que somam 69.022 casos. 

Foram confirmados, de acordo com o boletim, mais 33 óbitos pela doença, dos quais cinco ocorridos nas últimas 24 horas e 28 que tiveram confirmação diagnóstica neste sábado, elevando para 2.772 o total de mortes.

Entre as atividades que voltam a funcionar nesta segunda estão: lojas de artesanatos e souvenires; cabeleireiros, barbearias e outras atividades de tratamento de estética e beleza; comércio varejista de doces, balas, bombons e semelhantes; academias e similares; comércio varejista de artigos de caça, pesca e camping; comércio de objetos de arte; comércio de fogos de artifício e artigos pirotécnicos; comércio varejista de armas e munições; stands de vendas de imobiliárias; reabertura dos parques e espaços públicos e atrações turísticas; e Feiras do Produtor, organizadas pela Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas - ADS.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade