Publicidade

Estado de Minas GERAL

Ceará adota drive-thru para testes em massa da covid-19


postado em 22/05/2020 20:06

Uma das estratégias adotadas pelo governo do Ceará no trabalho de combate à disseminação do coronavírus é a realização de testes em massa da covid-19 em drive-thrus. Um dos pontos escolhidos é o Hospital Geral de Fortaleza (HGF) e a operação deve começar ainda neste fim de semana.

"Vamos dar acesso de testagem nos nossos hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) para pacientes sintomáticos. Começaremos a primeira unidade, provavelmente, neste fim de semana, que será no HGF, onde nós temos um sistema de triagem adequado para facilitar o trabalho nos postos de saúde e com testagem rápida", informou o secretário estadual de saúde, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o Dr. Cabeto, durante coletiva de imprensa virtual nesta sexta-feira, 22.

O Estado também estuda a possibilidade de realizar o sistema de drive-thru em dois shoppings da capital, em bairros diferentes. Segundo o secretário, o objetivo é monitorar o maior número de casos positivos e saber se há algum grupo de pessoas que tiveram a doença e, em tese, estariam protegidas de futuras infecções.

"É o que chamamos de inquérito sorológico, para saber quem está positivo hoje, quem já teve a covid-19, ou seja, se tem anticorpos, e mapear também o grupo que ainda não foi infectado. Estamos fazendo modelagem das amostras para que a gente tenha representação em todos os bairros, inicialmente em Fortaleza, e a ideia é começar isso até quarta-feira da semana que vem ou, no máximo, em dez dias", explicou.

Ainda de acordo com Cabeto, os drive-thrus nos shoppings serão para a população saudável, organizados por agendamento. Já a testagem nos hospitais será para pessoas com sintomas de síndromes gripais.

No último dia 15 de maio, o titular da secretaria estadual de saúde divulgou também durante coletiva virtual, o início das testagens em massa no Ceará e informou que a expectativa é de ampliar de 1 mil para 3 mil o número de exames capazes de detectar a doença causada pelo novo coronavírus. "Nós podemos chegar a perto de cem mil realizações de exames por mês, distribuídos nas unidades de saúde (hospitais e UPAs) e em dois drives-thrus. Isso deve aumentar a capacidade de entendimento das áreas de maior risco de contaminação", explicou.

O comerciante Antônio Leandro, de 50 anos, conta que apresentou febre e falta de paladar, mas não foi ao médico porque os sintomas duraram apenas um dia e gostaria de saber se foi infectado ou não pelo coronavírus. "Eu estava pensando em pagar um teste na farmácia, mas com essa possibilidade de fazer gratuitamente e com segurança é até melhor", relata.

A professora Ana Cristina Sousa, de 56 anos, admite que, mesmo com a possibilidade de realização dos exames em drive-thrus, não se sente à vontade. "Eu acho que, de toda forma, a gente corre riscos", confessa.

Aquisição de EPIs

Um avião com 103 toneladas de insumos, incluindo 200 respiradores, pousou no Aeroporto Internacional de Fortaleza na última segunda-feira, 18. De acordo com o governador do Ceará, Camilo Santana, os materiais foram encaminhados para a central de distribuição da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) para que fossem direcionados às unidades hospitalares. "Estou muito otimista. Com essa ampliação de leitos, vamos atender melhor a população tanto da capital quanto do interior. Espero que a cada dia possamos minimizar os impactos da pandemia aqui no estado", disse.

Já nesta sexta-feira, ele publicou nas redes sociais a compra de 112 monitores multiparamétricos para reforçar a rede de saúde. O equipamento é utilizado para monitorar os sinais vitais do paciente, com acompanhamento dos parâmetros de oximetria, eletrocardiograma, respiração, pressão não invasiva e temperatura. "Estamos cada vez mais equipando e modernizando nossa rede de saúde para proteger e salvar vidas", disse no texto da publicação.

Fiscalização lockdown

Fortaleza continua em lockdown e segue com essa determinação até o dia 31 de maio. Segundo Santana, alguns municípios no interior, onde há aumento de casos confirmados de coronavírus, receberão algumas recomendações especiais para intensificar o isolamento social e frear o avanço da covid-19.

Já em Fortaleza, a prefeitura, em parceria com o governo estadual, estuda uma forma para reforçar a fiscalização do lockdown nas ruas. "Estamos elaborando uma forma de aumentar essa fiscalização, com apoio da Polícia Militar, Polícia Civil, Bombeiros, Guarda Municipal, Autarquia Municipal de Trânsito (AMC) e Agência de Fiscalização (Agefis). Não queremos causar pânico ou multar. Nosso objetivo é conscientizar, orientar e, obviamente, fiscalizar e garantir que aqueles que não estejam de acordo com as regras possam mudar o comportamento", esclareceu.

A previsão é que haja um aumento nas equipes de patrulhamento, principalmente, nos centros comerciais das áreas periféricas. Até o momento, pelo menos 1,9 mil ocorrências foram atendidas pelas forças de segurança por desrespeito ao isolamento social.

De acordo com o comandante geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Ávila, os bairros como Passaré, Vila Peri, Barroso, na periferia da capital, são exemplos de regiões que terão uma fiscalização mais intensa devido à reincidência de aberturas de comércios não essenciais.

O balanço da Agefis, realizado de 8 a 21 de maio, aponta que nos primeiros dias de lockdown em Fortaleza foram realizadas 675 ações de prevenção e monitoramento, que incluem encerramentos de festas, apreensão de paredão de som, abordagens a estabelecimentos abertos irregularmente, fiscalizações a obras e abordagens orientativas em praças, orla, centro da cidade e outros espaços públicos. Foram realizadas também 40 operações especiais em feiras irregulares, para dispersões de aglomerações.

O órgão diz ainda que todos os dias, de 7h às 14h, atua na organização das filas no entorno de 20 agências da Caixa Econômica Federal e de outras agências bancárias e lotéricas que apresentam aglomerações no entorno. Por dia, são distribuídas cerca de 5 mil máscaras de tecido por toda a cidade.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado, no entanto, divulga que 1.242 ocorrências realizadas pelas forças policiais foram referentes a aglomeração de pessoas. Outras 526 denúncias eram referentes a comércio aberto e 133 casos de descumprimento ao uso de proteção individual. Além disso, outras 62 pessoas foram autuadas por resistência.

Recorde de óbitos

O Ceará registrou novo recorde no número de óbitos em apenas um dia: foram 261 novas mortes confirmadas por covid-19, somente na quinta-feira, 21, segundo a Secretaria Estadual da Saúde.

O governo esclarece que esses casos não ocorreram todos em apenas um dia. O laboratório Central, responsável por emitir o laudo dos testes para a covid-19, conseguiu liberar uma grande quantidade de resultados, cerca de 900, o que explica esse crescimento exponencial em menos de 24 horas.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade