Publicidade

Estado de Minas

Ex-miss se defende ao ser criticada por usar cota para entrar em curso de medicina

Hyalina Lins Farias tem mais de 13 mil seguidores no Instagram e, ao postar sobre sua conquista, recebeu várias mensagens desaprovando a atitude


postado em 13/02/2020 16:43 / atualizado em 13/02/2020 16:51

(foto: Reprodução/Instagram)
(foto: Reprodução/Instagram)
A ex-miss Acre Hyalina Lins Farias, de 21 anos, realizou o sonho de passar no curso de medicina na Universidade Federal do Acre (UFAC). Apesar disso, a jovem está enfrentando uma polêmica nas redes sociais. Isso porque ela foi uma das estudantes convocadas para a segunda chamada do Sistema de Seleção Unificada (SISU). Ao fazer a matrícula, a modelo escolheu optar pela cota destinada a deficientes e estudantes com renda igual ou menor que um salário mínimo. A convocação aconteceu nesta terça-feira.



Hyalina tem mais de 13 mil seguidores no Instagram e, ao postar sobre sua conquista, recebeu várias mensagens desaprovando a atitude. “O problema é que ela não cumpre os requisitos e tirou a vaga de uma pessoa que cumpre. Ela não tem baixa renda e nem é deficiente”, disse um internauta.

Os internautas questionaram o fato de a modelo ter postado várias fotos em viagens luxuosas e mesmo assim ter entrado na cota de “baixa renda”. Por isso, Hyalina tentou se explicar em vídeo feito nos stories, alegando que teria um problema de visão.

Mesmo assim, a explicação não pareceu conter os comentários. “Ela falou, falou nos stories, e não disse a deficiência. Entrar com esse tipo de cota, mentindo, é muita falta de caráter”, afirma outro internauta. 


20 graus de miopia


A modelo afirma que tem miopia desde os 5 anos. Ela explica que o caso evoluiu tanto que atualmente ela está com 20 graus, sendo também diagnosticada com baixa visão. Para amenizar o problema, a ex-miss conta que usa lentes de contato. Hyalina aparece de óculos em apenas uma publicação no Instagram.

A jovem já é estudante do curso de enfermagem da UFAC. Ela revelou que deve largar o curso para poder “seguir o sonho” e cursar em medicina. Sobre as fotos de viagens e passeios postadas nas redes sociais, ela falou que as despesas são custeadas pelo namorado, que é cirurgião plástico. 

Ver essa foto no Instagram

Sampa! %uD83D%uDCAB

Uma publicação compartilhada por Hyalina (@hyalinalins) em

 

Hylina já havia tentado ingressar em 2019 com o mesmo sistema de cotas para o curso de medicina. Ela conta que recebeu “orientação de professores para usar um direito que possuía”. A ex-miss afirma ter visitado três oftalmologistas que emitiram laudo para a baixa visão. Os documentos foram enviados para a UFAC no ato da matrícula.

Revisão

Em nota, a UFAC informou que vai avaliar o caso da estudante. De acordo com a universidade, a publicação dos nomes dos candidatos na segunda chamada não garante a vaga para os cursos da universidade. O texto esclarece que os candidatos precisam passar em duas fases de matrícula para garantir a vaga. 

“Os candidatos que faltarem ou tiverem sua validação indeferida estarão automaticamente eliminados e perderão direito à vaga”, conclui.
 
* Estagiária sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  


Publicidade