Publicidade

Estado de Minas GERAL

Governo federal discute plano de ação para municípios afetados pelas chuvas

Em situações como essa, os órgãos se articulam para tornar ágeis ações em suas áreas, como envio de medicamentos e antecipação de benefícios sociais


postado em 25/01/2020 15:27 / atualizado em 25/01/2020 16:29

Belo Horizonte é o município com o plano mais adiantado(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A press)
Belo Horizonte é o município com o plano mais adiantado (foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A press)
O governo federal realiza, neste sábado (25), uma reunião com diferentes órgãos e agências, sob a coordenação do Ministério do Desenvolvimento Regional, para traçar um plano de ação nos municípios mais prejudicados pelas chuvas. O Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) disparou o alerta máximo diante do elevado número de alertas por desastres naturais acionados nos últimos dias.

O ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), Gustavo Canuto, vai sobrevoar as localidades mais afetadas nos próximos dias. O governo federal já reconheceu de forma sumária (quando o quadro é tão crítico que a própria União toma a iniciativa de agir) situação de calamidade pública em quatro municípios do Espírito Santo: Iconha, Vargem Alta, Rio Novo do Sul e Alfredo Chaves. Também foi decretada situação de emergência em Belo Horizonte e Contagem.

Em situações como essa, os órgãos se articulam para tornar ágeis ações em suas áreas, como envio de medicamentos e antecipação de benefícios sociais.

Além disso, com o reconhecimento da calamidade ou da situação de emergência, os municípios estão aptos a elaborar seus planos de ação e pedir recursos ao governo federal para ajudar em iniciativas de socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais ou reconstrução.

Segundo informações do MDR, Belo Horizonte é o município com o plano mais adiantado e deve conseguir a liberação dos recursos já no início da próxima semana. O valor ainda está sendo fechado de acordo com as necessidades emergenciais.

A definição da verba para os demais municípios também depende da conclusão dos seus planos. Representantes do governo federal estão nos locais atingidos desde o último fim de semana auxiliando as equipes locais nas ações de socorro, assistência e no dimensionamento dos anos para a elaboração do plano de ação.

Em Minas Gerais, o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, coronel Alexandre Lucas, coordena as ações desde o último domingo (19). Já no Espírito Santo, o coordenador do Cenad, Armin Braun, auxilia os trabalhos na região.


Publicidade