Publicidade

Estado de Minas GERAL

Veja as previsões para as estradas, as praias e o tempo neste fim de ano


postado em 21/12/2019 09:17

Temperatura nos 30ºC, praias limpas e estradas cheias. O prognóstico para o início do verão, que começa oficialmente no domingo, 22, repete um roteiro conhecido. O recesso e as férias escolares já começaram a intensificar o trânsito de saída da capital em direção ao litoral do Estado. Lá, ao menos neste sábado, 21, o sol deve aparecer, mas não sem a companhia de pancadas de chuva, que se intensificam a partir do domingo, 22, e da segunda-feira, 23.

Neste sábado, às 8 horas começa a Operação Descida para o litoral, com sete pistas no sentido do litoral (sul e norte da Anchieta e a sul da Imigrantes) e três para São Paulo. Rumo ao interior, o maior fluxo em federais e estaduais será das 6 às 14 horas. Nas rodovias administradas pelo DER, espera-se movimento maior até as 20 horas. Na Tamoios, principal acesso ao litoral norte, foi instalada uma faixa adicional no trecho de serra.

Só 14 das 167 praias de SP estão impróprias

Às vésperas do início oficial do verão, a balneabilidade das praias do litoral paulista teve uma sensível melhora.

Boletim divulgado esta semana pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) aponta que 92% das praias estão próprias para banho. Das 167 praias avaliadas em todo o litoral, 153 estavam boas e apenas 14 eram impróprias. Em dezembro do ano passado, 66% das praias estavam aptas para os banhistas. Eram 108 praias liberadas e 59 com a bandeira vermelha por falta de balneabilidade. A coleta de amostras foi feita entre 17 de novembro e o último dia 15.

O principal critério para medir a balneabilidade é o nível de coliformes fecais presentes na água. "Isso significa que em quase todas as praias o banhista vai poder entrar sem correr risco do ponto de vista sanitário. É uma notícia muito boa para o início da alta temporada", disse Claudia Lamparelli, do setor de Águas Litorâneas da Cetesb. A pesquisa aponta que sete das praias ruins estão no litoral norte - Ubatuba, Caraguatatuba e Ilhabela -, mas com grande redução em relação ao ano passado, quando eram 37. Outras 7 estão na Baixada Santista, nas cidades de Guarujá, São Vicente, Santos e Itanhaém - em dezembro de 2018, havia 17 praias ruins.

A pior situação na pesquisa deste ano foi encontrada em São Vicente, com 50% das praias impróprias. Em Santos, o índice foi de 40%. No melhor cenário, São Sebastião tinha todas as 30 praias boas para banho. Também tiveram 100% de aprovação as de Praia Grande (12), Bertioga (9), Mongaguá (7), Peruíbe (6) e Ilha Comprida (6). No ano passado, só duas praias - Mongaguá e Bertioga - estavam 100%.

A técnica explica que, no fim do ano passado, a qualidade das praias foi bastante afetada pelas chuvas intensas que atingiram a região, especialmente o litoral norte. "Vínhamos com tendência de melhora desde 2014, mas em 2018 esse fator prejudicou. As chuvas causaram muitos alagamentos e carregaram para o mar tudo o que havia nas ruas, calçadas, inclusive fezes de animais, o que contribuiu para aumentar a poluição fecal." Esse cenário persistiu nos primeiros meses de 2019, mas a água foi melhorando a partir de março. "A balneabilidade é afetada por fatores sazonais, por isso tende a melhorar no inverno, quando não há chuvas, e piorar no verão. Este ano estamos tendo uma situação favorável pelo índice menor de chuvas na região."

Ela disse ainda que a extensão de redes de esgoto certamente melhora o quadro. "Em algumas cidades, sabemos que a existência de áreas de ocupação, onde a Sabesp não pode instalar redes de esgoto, afeta a balneabilidade de praias próximas." Conforme Claudia, a Cetesb ainda não fez o comparativo dos índices do ano todo com 2018, pois faltam dados parciais de dezembro. "Já é possível afirmar que, no conjunto, houve melhora mais expressiva no litoral norte do que na Baixada Santista."

"Ainda temos desafios, principalmente em Ilhabela e Ubatuba, onde precisamos universalizar a coleta e tratamento de esgotos, mas houve avanços", disse o superintendente do Litoral Norte da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), Rui Cesar Bueno. "Ubatuba acabou de contratar com a Sabesp e, no espaço de 6 a 8 anos, vamos elevar a coleta dos atuais 53% para 96%", disse.

Efeito óleo

A boa qualidade das praias também anima o comércio. Conforme o presidente da Associação Comercial e Empresarial de São Sebastião, Olivo Balut, a rede hoteleira foi beneficiada pelas manchas de óleo que atingiram as praias do Nordeste, do Rio e do Espírito Santo nos últimos meses. "Nossos hotéis estão com 80% de ocupação para o Natal. Aquele óleo nos favoreceu. Fizemos uma pesquisa em que muitas pessoas declararam que iam viajar para lá, mas desistiram."

Em Ilhabela, segundo a Associação Comercial, a ocupação hoteleira no Natal será de 82,1%, bem acima do ano passado, quando ficou em 71%.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade