Publicidade

Estado de Minas

Justiça condena médium João de Deus a 19 anos de prisão por crimes sexuais

João é acusado de ter abusado sexualmente de quatro mulheres durante os atendimentos espirituais feitos por ele na casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia


postado em 19/12/2019 15:34 / atualizado em 19/12/2019 16:48

(foto: EVARISTO SA)
(foto: EVARISTO SA)
O médium João Teixeira Faria, conhecido como João de Deus, foi condenado a 19 anos e 4 meses nesta quinta-feira, pela juíza Rosângela Rodrigues da comarca de Abadiânia. Ele é acusado de crimes sexuais cometidos contra quatro mulheres durante os atendimentos espirituais feitos por ele na casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, em Goiás.

Ele foi preso há cerca de um ano no Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia. João tinha sido condenado por posse de armas anteriormente.

João de Deus foi denunciado 13 vezes pelo Ministério Público. Destas, dois por posse de arma ilegal e 11 por o abuso sexual de 57 mulheres. Em um destes casos, o médium também foi acusado de falsidade ideológica e em outra corrupção de testemunha. 

Mais de 300 mulheres prestaram depoimento para o MP. A investigação indica que os estupros aconteceram entre 1973 até 2018.

João nega todas as acusações. Ele afirma que nunca conheceu nenhuma das vítimas.
 
* A estagiária está sob supervisão da subeditora Ellen Cristie.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade