Publicidade

Estado de Minas

Feminicídio: marido mata mulher na frente da filha de 12 anos

Paolla Cristine da Silva Correia foi morta a tiros na madrugada desta segunda-feira (21/10), após uma discussão com o companheiro de 34 anos


postado em 21/10/2019 13:17 / atualizado em 21/10/2019 13:28

Paolla Cristine deixa duas filhas de 12 e 11 anos(foto: Reprodução/Facebook )
Paolla Cristine deixa duas filhas de 12 e 11 anos (foto: Reprodução/Facebook )

Uma mulher de 31 anos morreu assassinada pelo marido em Valparaíso (GO), município goiano distante cerca de 35km do centro de Brasília. Paolla Cristine da Silva Correia foi morta a tiros na madrugada desta segunda-feira (21/10), após uma discussão com o companheiro de 34 anos. Uma das filhas do casal, de 12 anos, presenciou a cena.
O delegado à frente do caso, Rafael Pareja, do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) de Valparaíso, explicou que o autor fugiu após atirar contra a esposa, mas policiais militares o localizaram três ruas abaixo da residência onde morava com Paolla. “Ele havia descartado a arma, mas disse onde a havia jogado. O item foi apreendido e ele, levado para a delegacia”, ressaltou.  

De acordo com o investigador, testemunhas informaram aos policiais que o casal tinha histórico de violência, mas que a vítima nunca havia registrado boletim de ocorrência. "Eles eram casados havia 15 anos e tinham duas filhas, uma de 12 e outra de 11 anos. A mais nova estava na casa de parentes e apenas uma presenciou o crime", informou.

Feminicídio 

Há uma semana, Denis Aparecida dos Santos, 46 anos, foi assassinada com um tiro no rosto dentro de casa, em Novo Gama (GO), também no Entorno do Distrito Federal. O caso é tratado como feminicídio. No dia seguinte, o principal suspeito do crime, Kléber Rogério, ex-namorado da vítima, foi encontrado morto próximo à Ponte do Bragueto, no Lago Norte. 

Em 14 de outubro, em Planaltina de Goiás (GO), um homem de 41 anos foi preso suspeito de matar a ex-mulher com três tiros. Segundo informações da Polícia Civil de Goiás, Reginal Pereira da Silva não aceitava o fim do casamento de 23 anos com Érica Sousa de França, 41. Eles estavam separados havia quase um ano, mas o homem insistia em continuar no relacionamento.

Precisa de ajuda? 

Quem vive um relacionamento abusivo ou conhece alguém nessa situação, pode procurar ajuda junto às forças de segurança pública.  

Onde procurar ajuda? 

Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência — Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República 

Telefone: 180 (disque-denúncia) 

Centro de Atendimento à Mulher (Ceam) no DF 
» De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h 
» Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia, Planaltina 

Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) no DF 
» Entrequadra 204/205 Sul - Asa Sul 

(61) 3207-6172 

Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos 

Telefone: 100 

Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar 

Telefones: (61) 3910-1349 / (61) 3910-1350 


Publicidade