Publicidade

Estado de Minas

Após passar mal na Papuda, traficante Toninho do Pó morre no hospital

Antonio César Campanaro veio a óbito na quinta-feira passada. A filha dele acredita que o criminoso foi envenenado e a PCDF investiga o crime. O acusado foi preso pela Operação Torre de Babel, em 2018


postado em 07/10/2019 15:15 / atualizado em 07/10/2019 17:01

Antonio César Campanaro, o Toninho do Pó, de 45 anos, morreu na última quinta-feira (3/10), após passar mal no Complexo Penitenciário da Papuda. A filha da vítima afirma que o criminoso pode ter sido envenenado. Ele foi preso em 10 de outubro de 2018, por meio da Operação Torre de Babel. O homem é indicado como líder de uma organização criminosa envolvida em tráfico de drogas, roubos, furtos, desvios de cargas e lavagem de dinheiro.

O Correio obteve informações de que Toninho passou mal dentro do presídio. Ele se queixou de fortes dores no peito e na cabeça. O suspeito precisou ser escoltado para atendimento médico no Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Antonio deu entrada na unidade às 14h da quarta-feira (2), mas morreu na madrugada de quinta-feira (3), às 2h30.

A necropsia indicou que a possível causa da morte poderia ser decorrente de alta ingestão de drogas e medicamentos. A situação de saúde de Toninho acabou evoluindo para uma pneumonia broncoaspirativa e choque séptico. No entanto, a filha do criminoso questionou o laudo e afirmou que o pai teria sido envenenado. A familiar registrou boletim de ocorrência na 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião), que investiga o possível crime.

 O corpo de Toninho passou por exames no Instituto de Medicina Legal (IML) e foi liberado. O resultado da análise fica pronto em até 30 dias e será indispensável para confirmar a tese de envenenamento. No sábado (5), Antonio foi sepultado por amigos, familiares e amigos.


Publicidade