Publicidade

Estado de Minas

Motorista que arrastou vendedora de balões por 100 metros se apresenta à polícia

O homem pode responder até mesmo por tentativa de homicídio, segundo o delegado responsável pelo caso


postado em 18/06/2019 15:01

Vendedora de balões trabalhava para complementar a renda da família(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
Vendedora de balões trabalhava para complementar a renda da família (foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
O motorista que arrastou Marina Izidoro de Morais, 63 anos, por mais de 100 metros em Taguatinga se apresentou à 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro). O homem foi ao local com seu advogado nesta terça-feira (18/06), pela manhã.

Ele dirigia a Mercedes avaliada em R$ 200 mil na noite de sábado (15/6), quando se desentendeu com a vendedora de balões ao pedir desconto e acabou tentando roubar seus produtos ao arrancar com o carro. Presa às cordas que seguravam os balões, a senhora contou ter “visto a morte de perto” enquanto era arrastada no asfalto.

Segundo o delegado responsável pelo caso, a ocorrência é tratada, inicialmente, como uma lesão corporal, mas pode evoluir até para uma tentativa de homicídio. Ainda não há informações sobre se a mulher que estava com ele na noite do crime tenha se apresentado.

Relembre o caso

Marina estava trabalhando na porta de uma escola particular de Taguatinga Sul no sábado (15/6), desde às 11h, vendendo balões. Por volta de 19h30, um casal em um carro de luxo parou na sua frente e pediu desconto nos produtos. Já na negociação eles ficaram irritados, mas pediram para levar três.

“Quando abaixei para pegar o balão para a mulher que estava no passageiro, ela puxou a corda que estava amarrada na minha mão. Quando fez isso, ele fechou o vidro e saiu me arrastando. Foi horrível, comecei a gritar por socorro. Vi a morte de perto”, lembrou a senhora.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade