Publicidade

Estado de Minas

Morre menino resgatado dos escombros no Rio; já são 7 o número de mortos na tragédia

Dez pessoas foram resgatadas com ferimentos e pelo menos 13 ainda continuam desaparecidas


postado em 13/04/2019 09:47 / atualizado em 13/04/2019 10:25

(foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
(foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)
O adolescente de 12 anos que foi resgatado com vida, nessa sexta-feira, após passar cerca de 16 horas sob os escombros dos prédios que desabaram na comunidade da Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro, morreu na manhã deste sábado no hospital. Os bombeiros identificaram o adolescente soterrado, mas consciente, como Hilton Guilherme. A corporação trabalhou durante cinco horas para retirá-lo do local onde estava preso.

O adolescente foi encaminhado para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea (zona sul do Rio). Ele apresentava ferimentos, especialmente nas pernas, bastante atingidas por escombros, mas continuava consciente, segundo bombeiros. Os pais de Hilton estão desaparecidos. 

Com a morte do garoto, já são sete o número de mortos na tragédia, ocorrida no começo da manhã de sexta-feira. Outras dez  pessoas foram resgatadas com ferimentos e pelo menos 13 ainda continuam desaparecidas.

Buscas 


O Corpo de Bombeiros continua as buscas por desaparecidos nos escombros. Na madrugada, mais dois corpos foram retirados pelos militares. Cerca de 100 atuam na tragédia, da qual 10 pessoas foram resgatadas com vida, sendo quatro homens, três mulheres, dois menores de idade do sexo masculino e uma menor de idade do sexo feminino.

Os bombeiros trabalham com a possibilidade de 13 pessoas desaparecidas e utilizam cães farejadores, drone, helicópteros, ambulâncias e viaturas de recolhimento de cadáveres nas buscas.

Construções irregulares


Segundo a Prefeitura do Rio, os prédios foram construídos irregularmente em uma área controlada por milícias. O município já havia interditado os edifícios de cinco andares duas vezes e deve demolir ao menos mais três prédios por não oferecerem segurança aos moradores.
 
(Com informações das agências Brasil e Estadão Conteúdo)  

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade