Publicidade

Estado de Minas GERAL

Após sinalização de demissão por Bolsonaro, Vélez é criticado por Olavo


postado em 05/04/2019 15:09

Após a sinalização do presidente Jair Bolsonaro (PSL) dada nesta sexta-feira, 5, de que o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues, pode ser demitido na segunda-feira, o escritor Olavo de Carvalho, que é influente no governo, disse em seu perfil no Facebook que não irá lamentar a suposta demissão do ministro.

"Conheci o Prof. Vélez por seus livros sobre a história do pensamento brasileiro, publicados mais de vinte anos atrás. Nunca tomei conhecimento das suas obscenas tucanadas e clintonadas, que teriam me prevenido contra seu comportamento traiçoeiro", escreveu Olavo, para então concluir: "Não vou fazer nada contra ele, mas garanto que não vou lamentar se o botarem para fora do ministério".

A publicação de Olavo é mais um revés para o ministro Vélez, que assiste a pedidos de demissão sucessivos na pasta, além de um permanente conflito entre alas militaristas, técnicas e olavistas dentro do MEC. Em março, Olavo já havia feito publicações contra o ministro, inclusive atacando-o com palavrões. O ministro, no entanto, foi levado ao cargo no começo do ano justamente por indicação do escritor, de quem se distanciou ao demitir funcionários próximos a Olavo, considerado um "guru" do governo Bolsonaro.

Nesta sexta-feira, em café da manhã com jornalistas, Bolsonaro disse que Vélez "não está dando certo" como comandante do MEC. "É uma pessoa bacana, honesta, mas está faltando gestão, que é uma coisa importantíssima", disse o presidente, marcando para a próxima segunda-feira, 8, a decisão sobre a "situação da Educação".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade