Publicidade

Estado de Minas

Senador Major Olímpio diz que professores armados evitariam tragédia em Suzano

Na manhã desta quarta, dois homens invadiram uma escola e mataram oito pessoas


postado em 13/03/2019 15:30 / atualizado em 13/03/2019 15:45

Senador Major Olímpio, de São Paulo, é um dos críticos do estatuto do desarmamento(foto: Mauro Pimentel/AFP)
Senador Major Olímpio, de São Paulo, é um dos críticos do estatuto do desarmamento (foto: Mauro Pimentel/AFP)
O senador Major Olímpio (PSL) afirmou, nesta quarta-feira, que a tragédia desta manhã na cidade de Suzano, na Região Metropolitana de São Paulo, na Escola Estadual Professor Raul Brasil, seria evitada caso professores e funcionários estivessem armados. Dois homens, um de 25 e outro de 17 anos, invadiram a instituição de ensino, mataram oito pessoas e deixaram mais nove feridas.

"Se os professores estivessem armados, e se os serventes estivessem armados, essa tragédia de Suzano teria sido evitada", disse Olímpio durante a quinta reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado, na manhã desta quarta-feira.

O senador de São Paulo foi eleito em 2018 e é considerado um dos maiores apoiadores e colega de partido de Jair Bolsonaro (PSL). Em outro momento, o senador complementou o posicionamento.
 
“Temos uma obrigação de aproveitar o episódio e passar a limpo, sim, a segurança pública como um todo, não como demagogia. Ah, o decreto do Bolsonaro… Estatuto do desarmamento, essa farsa que foi votada aqui, essa farsa que foi estabelecida, tirando o direito do cidadão se proteger. Se tivesse um cidadão com arma regular dentro da escola, professor, servente, policial militar trabalhando lá, ele poderia ter minimizado o tamanho da tragédia. Vamos, sem hipocrisia, chorar os mortos sim. Vamos discutir a legislação, e onde estamos sendo omissos”, esbravejou o senador, de 56 anos.

Depois da declaração, Olímpio também expôs sua opinião no Twitter. Ele complementou criticando o Estatuto do Desarmamento e pedindo a redução da maioridade penal para 12 anos.

“Enquanto as armas forem ilegais, apenas os ilegais terão armas! Fracasso e safadeza da ‘farsa da política desarmamentista’ que armou criminosos e impediu a legítima defesa. Mais uma triste tragédia que mostra a necessidade da redução da maioridade penal. Bandido não tem idade”, publicou na rede social. Olímpio é o autor do projeto de lei que prevê a possibilidade de prender qualquer pessoa a partir de 12 anos, depois de avaliação psicológica.

Na manhã desta quarta-feira, os dois homens invadiram a escola e efetuaram disparos com arma de fogo e com uma besta contra estudantes e funcionários. Além disso, eles utilizaram uma espécie de machado, um arco e flecha. Ao menos oito pessoas morreram e nove ficaram feridas. Após o ataque, os assassinos Guilherme Taucci Monteiro (17) e Luiz Henrique de Castro (25) morreram no local. A evidência é que eles tenham se suicidado.

* Estagiário sob supervisão da subeditora Ellen Cristie


Publicidade