Publicidade

Estado de Minas

Temer e Bolsonaro lamentam tragédia em Campinas

A polícia ainda fará uma diligência na casa de Grandolpho para buscar informações que possam levar ao esclarecimento do crime


postado em 11/12/2018 21:22

O presidente Michel Temer se disse “profundamente abalado” com a chacina ocorrida hoje na Catedral Metropolitana de Campinas. Pelo Twitter, Temer prestou condolências às famílias dos mortos e desejou que os feridos se recuperem.
 
“Profundamente abalado pela notícia desse crime cometido dentro da Catedral de Campinas, apresento minhas condolências aos familiares das vítimas. E rezo para que os feridos tenham rápida recuperação”, disse o presidente pela rede social.
 
Quatro pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas(foto: Cortesia Diario Correio/EFE/direitos reservados )
Quatro pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas (foto: Cortesia Diario Correio/EFE/direitos reservados )
 
 
O presidente eleito, Jair Bolsonaro, também se manifestou pelo Twitter. Ele disse que está acompanhando a apuração do crime e também prestou solidariedade. “Estamos acompanhando a apuração das autoridades sobre o crime bárbaro cometido hoje na Catedral Metropolitana de Campinas, em São Paulo. Nossos votos de solidariedade às vítimas dessa tragédia e aos familiares”, disse Bolsonaro.
 
Crime
 
No início da tarde de hoje, Euler Fernando Grandolpho, de 49 anos, entrou na Catedral Metropolitana de Campinas e disparou mais de 20 vezes dentro do local. Em seguida, se matou. Quatro pessoas morreram e outras quatro ficaram feridas. A polícia ainda fará uma diligência na casa de Grandolpho para buscar informações que possam levar ao esclarecimento do crime.


Publicidade