Publicidade

Estado de Minas

Campanha da Black Friday exige rosto pintado de preto e constrange trabalhadoras

Em Brasília, quatro mulheres foram contratadas para segurar faixa promocional pintadas de preto com perucas de cabelo crespo


postado em 22/11/2018 16:03


Duas trabalhadoras foram vistas em frente a um shopping de Brasília pintadas de preto para anunciar promoções de Black Friday, que ocorre nesta sexta-feira (23/11). A ação foi filmada pela estudante de dança Djully Ferreira, de 25 anos, entre as 10h e o início da tarde desta quinta. Ela denunciou a campanha em sua rede social como "publicidade racista". Uma das trabalhadores disse que se sentiu constrangida com comentários de pessoas que passavam na rua.

(foto: Reprodução/YouTube)
(foto: Reprodução/YouTube)


Luane da Silva Lima, de 28 anos, que é negra, disse ter questionado a ação na hora de ser contratada para o trabalho, mas não foi ouvida. "A ação e a caracterização foram passadas pelos contratantes. Pediram para segurarmos a faixa, pintarmos nossos rostos e usarmos uma peruca de cabelo crespo. Como meu cabelo já é cacheado, não precisei usar", explicou. Ela disse não saber se a contratante é ligada ao shopping, mas afirmou que a faixa fazia propaganda das promoções do local.

Luane se sentiu constrangida com alguns comentários de pessoas que passavam pela rua. "Um rapaz passou e falou que meu rosto estava preto de forma irônica", reclamou. Ela disse que a frequência de pessoas que passavam pelo local e reclamavam da ação foram aumentando com o passar das horas. "Não foi só uma. Até uma gerente de uma loja do shopping passou e disse que não concordava com a campanha, que era racista", contou.

Quatro mulheres tinham sido contratadas para a ação, prevista para durar 10 horas. Porém, com a repercussão negativa, a ação acabou por volta das 15h. A assessoria de imprensa do shopping não respondeu aos questionamentos da reportagem até a última atualização desta reportagem.

*Estagiário sob supervisão de Roberto Fonseca


Publicidade