Publicidade

Estado de Minas GERAL

Defesa Civil do Rio de Janeiro desinterdita Museu Nacional

A partir de agora, caberá à equipe de engenheiros da universidade a realização de serviços emergenciais, de prevenção e estabilização da edificação


postado em 14/09/2018 22:40 / atualizado em 14/09/2018 22:54

A previsão é de que as obras de reconstrução aconteçam apenas no ano que vem(foto: Tânia Rego/Agência Brasil )
A previsão é de que as obras de reconstrução aconteçam apenas no ano que vem (foto: Tânia Rego/Agência Brasil )
A Subsecretaria de Proteção e Defesa Civil do Rio (Subpdec) desinterditou nesta sexta-feira, 14, o prédio do Museu Nacional, localizado na Quinta da Boa Vista, na zona norte do Rio de Janeiro, que foi atingido por um incêndio no início do mês. De acordo com a Subdec, uma equipe de engenheiros da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que tem a gestão do local, assumiu a responsabilidade técnica pelo prédio histórico.

A partir de agora, caberá à equipe de engenheiros da universidade a realização de serviços emergenciais, de prevenção e estabilização da edificação. O Museu Nacional foi cercado por tapumes nesta semana como forma de impedir o acesso ao local.

Nas próximas semanas, receberá serviços de escoramento e cobertura provisória. A previsão é de que as obras de reconstrução aconteçam apenas no ano que vem.

Alemães

Dois alemães especialistas em prevenção e gestão de desastres devem chegar ao Rio de Janeiro neste sábado, 15, para auxiliar nas pesquisas dos escombros do Museu Nacional.

Ulrich Fischer e Nadine Thiel lideraram os trabalhos de resgate e preservação de documentos e itens do Arquivo Público da cidade alemã de Colônia, que desabou em 2009. Em 3 de março daquele ano, o arquivo histórico, com seis andares, desabou em consequência de uma inundação subterrânea no túnel de uma linha de metrô em construção.

Após essa experiência, Fischer e Nadine fundaram juntos uma rede de apoio, voltada principalmente para a preservação de documentos, que hoje reúne 24 arquivos e bibliotecas de Colônia para discutir e implementar estratégias na gestão de riscos.

Os dois alemães vão se juntar à missão da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco, na sigla em inglês) que já está no Rio e é liderada pela italiana Cristina Menegazzi. O grupo vai atuar em cooperação estreita com as autoridades brasileiras na tentativa de recuperar alguma parte do acervo do Museu Nacional.

A viagem dos alemães ao Rio é financiada pelo Ministério Federal das Relações Externas da Alemanha e é parte da ajuda emergencial de até 1 milhão de euros (R$ 4,85 milhões) oferecida ao Brasil pelo governo alemão após o incêndio.

Unesco

O grupo da Unesco realizou na manhã de sexta sua segunda visita ao Museu Nacional. A primeira havia ocorrido na quinta-feira, 13. Eles analisaram o prédio sem ingressar nele.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade