Publicidade

Estado de Minas GERAL

GCM reforçará vigilância nas imediações do Minhocão


postado em 07/08/2018 20:40

A Guarda Civil Metropolitana (GCM) terá uma base comunitária móvel em funcionamento na Praça Marechal Deodoro, com policiamento reforçado nas imediações do Elevado João Goulart, o Minhocão, das 20h às 5h da manhã. A mudança na região central de São Paulo ocorre após a população notar um aumento na quantidade de crimes registrados na região, como mostrou o Estado na semana passada.

O vereador Pólice Neto (PSD) informou ter se encontrado com o secretário municipal de Segurança Urbana, o coronel José Roberto Rodrigues de Oliveira, nesta segunda-feira, 6, para tratar do assunto. Disse ele que o encontro foi motivado em resposta às ocorrências de roubos e furtos na localidade e ao caso recente de agressão à modelo Paola Di Mônica. "Frequentadores do parque (Parque Minhocão) e da praça e os moradores da região poderão usar o espaço público com mais segurança", disse em nota.

Segundo o vereador, o secretário teria indicado ainda o estudo para implementação de um sistema de segurança com monitoramento por câmeras ligadas ao programa City Câmeras. A reportagem do O Estado de S. Paulo contatou a Secretaria da Segurança Urbana, que confirmou o novo funcionamento da base no local, mas não apresentou respostas sobre o uso de câmeras na região.

"A secretaria ainda vai fazer uma análise técnica sobre a viabilidade de instalar as câmeras em todos os acessos ao parque e na praça, mas as associações já se colocaram à disposição para discutir o rateio dos custos de instalação e conexão com a internet", explica Athos Comolatti, fundador da Associação Parque Minhocão, de acordo com nota divulgada pela assessoria do vereador.

Crimes estão em alta no Minhocão

Dados obtidos pela reportagem por meio da Lei de Acesso à Informação mostram que o número de crimes registrados no elevado cresce ano a ano. Enquanto em 2015 haviam sido registrados 18 crimes no local, em 2016 passou para 76, subindo para 90 ao longo do ano passado. Furto foi o crime mais frequente em 2017, com 45 registros, seguido de roubos, com 36 casos.

Sobre as ocorrências recentes, a Secretaria da Segurança Pública havia informado que não há registros e destacou ações. "Ao longo da via, policiais a pé e de bicicleta realizam o policiamento ostensivo e preventivo, principalmente nos dias em que a via é aberta aos pedestres e ciclistas."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade