Publicidade

Estado de Minas GERAL

IML indica que bancária atendida pelo 'Doutor Bumbum' morreu de embolia pulmonar

Um outro laudo finalizado recentemente reforçou que no apartamento do médico há vestígios de uso do local como consultório e para realização de procedimentos médicos estéticos


postado em 02/08/2018 14:36 / atualizado em 02/08/2018 14:48

(foto: Reprodução/Facebook )
(foto: Reprodução/Facebook )

Laudo do Instituto Médico Legal do Rio mostrou que a bancária Lilian Calixto, de 46 anos, morreu em decorrência de embolia pulmonar, segundo divulgou a TV Globo. A vítima havia sido submetida a um procedimento estético realizado pelo médico Denis Furtado, conhecido como "Doutor Bumbum", no apartamento dele na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio.
Denis, a sua mãe, a médica Maria de Fátima, e a namorada do médico, Renata Fernandes Cirne, estão presos temporariamente a pedido da polícia(foto: Reprodução/Facebook )
Denis, a sua mãe, a médica Maria de Fátima, e a namorada do médico, Renata Fernandes Cirne, estão presos temporariamente a pedido da polícia (foto: Reprodução/Facebook )

De acordo com a TV Globo, o perito usou o termo "embolia em chuveiro" para descrever as micropartículas espalhadas pelo pulmão, impedindo a oxigenação do sangue. O documento também apontou quadro de choque, com falência de órgãos como fígado e rim.

Um outro laudo finalizado recentemente reforçou que no apartamento do médico há vestígios de uso do local como consultório e para realização de procedimentos médicos estéticos. Haveria até medicamentos na geladeira dividindo espaço com alimentos.

Denis, a sua mãe, a médica Maria de Fátima, e a namorada do médico, Renata Fernandes Cirne, estão presos temporariamente a pedido da polícia. A bancária passou por um preenchimento dos glúteos na cobertura do médico na Barra da Tijuca, o que também está fora das normas médicas.

Lilian sentiu-se mal e foi levada por ele ao Hospital Barra D’Or, onde morreu. Depois da morte, Furtado e Maria de Fátima (que teve o registro de médica cassado em 2015) fugiram. Localizados em um shopping, chegaram a quebrar uma cancela para escapar.

Médico nega acusações

Antes de ser preso, o médico defendeu-se da acusação de homicídio. Em vídeo postado no Instagram, o profissional disse que a morte da paciente foi "uma fatalidade" e queixou-se de estar sofrendo injustiças. Furtado afirmou ainda que já fez mais de 9 mil procedimentos estéticos em nádegas, sem problemas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade