Publicidade

Estado de Minas

Marielle e Anderson foram mortos com tiros de submetralhadora

Reconstituição dos assassinatos da vereadora e do motorista confirmou que arma utilizada no crime foi uma submetralhadora HK MP5


postado em 12/05/2018 12:06 / atualizado em 12/05/2018 15:32

A reprodução simulada, que demorou mais de 5 horas, contou com a presença de quatro testemunhas que estavam no local na noite do crime(foto: Reprodução da internet/Facebook)
A reprodução simulada, que demorou mais de 5 horas, contou com a presença de quatro testemunhas que estavam no local na noite do crime (foto: Reprodução da internet/Facebook)

Rio, 12 - A reprodução simulada (reconstituição) do assassinato da vereadora do Rio Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes confirmou que a arma utilizada no crime foi uma submetralhadora HK MP5. Com isso, a Polícia Civil pretende periciar todas as armas desse tipo que pertencem às forças de segurança do Estado do Rio de Janeiro.

A informação é do jornal "O Globo", citando fontes ligadas à investigação. O laudo oficial da reconstituição, realizada na madrugada de sexta-feira, 11, deverá ficar pronto somente no próximo mês.

A reprodução simulada, que demorou mais de 5 horas, contou com a presença de quatro testemunhas que estavam no local na noite do crime. Durante a reconstituição, os policiais efetuaram tiros com balas de verdade e com diferentes tipos de armas, a fim de que as testemunhas pudessem identificar se o som dos disparos era semelhante ao ouvido quando Marielle e Anderson foram assassinados.

Há um número reduzido de submetralhadoras como a MP5 no Estado do Rio de Janeiro. Estas armas são utilizadas por forças especiais das polícias Civil, Militar e Federal. (Marcio Dolzan)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade