Publicidade

Estado de Minas

Corpo de executiva brasileira é encontrado em rio em Sydney, na Austrália


postado em 02/05/2018 17:06

O corpo da executiva brasileira Cecilia Haddad, de 38 anos, foi encontrado em um rio na cidade de Sydney, na Austrália, na manhã deste domingo, 29. A causa da morte ainda não foi determinada por autópsia, mas a polícia local descartou as hipóteses de acidente ou suicídio e está investiga o caso como homicídio.

O departamento de homicídios da polícia do Estado de New South Wales tem imagens de Cecilia Haddad em câmeras de segurança pouco antes de seu desaparecimento e está entrevistando vizinhos e colegas em dois Estados do país. Também estiveram em contato com a mãe da vítima no Brasil, que está a caminho da Austrália.

Cecilia foi vista pela última vez na noite de sexta-feira, 27, em um churrasco e conversou com amigos por telefone no dia seguinte pela manhã. A polícia foi informada do desaparecimento após Cecilia não comparecer a vários encontros no sábado e não atender a telefonemas.

A estação de trem de West Ryde em que a polícia encontrou o carro Fiat 500 Sedan de Cecilia e o rio Lane Cove em que canoístas encontraram o corpo ficam próximos de sua residência no bairro de classe média alta Ryde.

O principal suspeito é um recente ex-namorado de Cecilia que estava em Sydney no dia da morte e logo depois viajou para o Rio. A polícia australiana está em contato com autoridades brasileiras. Amigos de ambos dizem que o suspeito teria antecipado sua viagem para o Brasil.

'Cissa', como era conhecida, tinha vários amigos em Sydney e era voluntária na instituição de caridade para deficientes Hireup. Seu ex-marido mora no Estado de Western Austrália e foi quem identificou o corpo.

Ela tinha 38 anos e vivia na Austrália desde maio de 2007. Foi gerente de operações da mineradora anglo-australiana BHP, sócia da empresa brasileira Vale no empreendimento Samarco.

Enquanto morava no Estado de Western Austrália, Cecilia exerceu várias funções na BHP. Em abril de 2016, mudou-se para Sydney e trabalhou como chefe de planejamento de operações para a empresa de fretes Pacific National. Em julho de 2017, fundou a empresa CHC, oferecendo consultoria em eficiência e produtividade.

No Brasil, Cecilia havia trabalhado nos escritórios da Vale no Rio em 2006 como analista de compras e na empresa de engenharia Promon. Fluente em espanhol e inglês, era formada em logística de engenharia industrial pela Pontifícia Universidade Católica do Rio (PUC-RJ) e em gerência de sistemas de carga pela Universidade da Tasmânia.

(Jorge Bechara, especial para O Estado)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade