Publicidade

Estado de Minas

Sargento da Polícia Militar reage a assalto, troca tiros com bandidos e é baleado

Militar estava de folga quando foi surpreendido com a chegada dos assaltantes a uma casa de títulos de capitalização


postado em 29/05/2017 18:42 / atualizado em 29/05/2017 18:54


Um policial militar foi baleado após reagir a um assalto em uma loja de títulos de capitalização na quadra 703 da Asa Norte, por volta de 14h30 desta segunda-feira (29/5). O sargento Orlando Silva, do Batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Motorizadas (Rotam), foi transportado por pessoas que estavam no local para o Hospital Regional da Asa Norte (HRAN). Assim que chegou a unidade de saúde, o militar foi levado direto para o centro cirúrgico, sangrando muito e bastante debilitado, de acordo com as testemunhas, que prestaram os primeiros socorros. O estado de saúde, porém, é estável e ele não corre risco de morte.



De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), o sargento, que estava de folga, foi até o local para comprar um título de capitalização. Foi, então, que dois assaltantes armados entraram na loja e anunciaram um assalto. Orlando tentou reagir, mas antes de conseguir sacar a arma, foi baleado no braço esquerdo.

A dupla fugiu com outros dois homens que estavam do lado de fora para dar cobertura ao assalto. Cerca de 40 minutos depois do crime, a PM, com apoio da Polícia Civil, deteve um homem na QNN 19 de Ceilândia para averiguação, suspeito de ter participado do assalto. Mais tarde, outros dois suspeitos também na mesma condição. Um deles, inclusive, cumpria prisão domiciliar. Ainda não há confirmação, no entanto, se eles estão, de fato, ligados à ocorrência.

(foto: Jéssica Eufrásio/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Jéssica Eufrásio/Esp. CB/D.A Press)

Orlando foi submetido a uma cirurgia. A bala entrou pelo braço e desceu até a região do tórax, mas não provocou grandes lesões. De acordo com um médico que acompanhou o procedimento, o paciente está bem, apenas com "pequenas lesões que já estão sendo suturadas, sem maiores complicações". O projétil já foi retirado e será periciado.

Após a troca de tiros, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) realizou uma perícia na loja onde o crime aconteceu. A área foi isolada. No local, muitos vidros ficaram quebrados por conta dos dois disparos que foram efetuados, sendo que apenas um deles atingiu o policial.
 
Violência na região

Uma série de outros casos recentes de violência na Asa Norte chamaram a atenção dos moradores. O de maior repercussão foi o tiroteio em um posto de combustível na 309 Norte. Em 20 de abril, quatro pessoas armadas desceram de um carro e dispararam contra um grupo que bebia em frente à loja de conveniência do estabelecimento. Um dos alvos do grupo, Luís Eduardo dos Santos Lobo, 34 anos, estava armado e revidou, mas foi atingido e morreu no local. A polícia acredita que o tiroteio tenha acontecido por causa de um acerto de contas motivado por tráfico de drogas. Segundo a vizinhança, o local sofre com venda de entorpecentes, consumo de bebida alcoólica e confusões.

Outro episódio que alarmou os moradores foi da jovem de 19 anos estuprada em uma parada de ônibus na L2 Norte, na altura da quadra 609. O crime aconteceu em 1º de março. De acordo com a polícia, a vítima estava acompanhada de uma amiga, de 17 anos, quando um motociclista parou no local, supostamente para se proteger da chuva. Cinco minutos depois, ele anunciou o assalto com uma faca. Em seguida, o criminoso obrigou a jovem a ir para trás da parada de ônibus. Ele ameaçou matar as duas, e violentou a vítima sexualmente.

Alguns casos de assalto também têm assustado a população. No começo deste mês, uma quadrilha assaltou uma joalheria no Boulevard Shopping, no final da Asa Norte. Em 17 de abril, uma mulher foi ameaçada com uma faca por um assaltante no momento em que estacionava o carro em um prédio residencial da 215 Norte. O homem tomou a chave do veículo da vítima e outros pertences e só não conseguiu levar o carro porque vizinhos perceberam a ação e gritaram por socorro. Alguns dias antes, em 29 de março, uma estudante do UniCeub, de 21 anos, foi agredida por dois homens que tentavam roubar seu carro em um dos estacionamentos da instituição.

De acordo com o mais recente levantamento divulgado pela Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social do Distrito Federal (SSP-DF), apenas nos dois primeiros meses de 2017 foram registrados 1.601 crimes na Região Administrativa de Brasília, que engloba a Asa Norte e a Asa Sul. A maioria foi de furtos em veículos, com 723 casos. Em segundo lugar, aparecem os roubos a pedestres, com 597 ocorrências.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade