Publicidade

Estado de Minas

Sociólogo será exonerado por envolvimento em pedofilia


postado em 03/01/2015 13:01 / atualizado em 03/01/2015 15:27

O sociólogo Roberto Bassan Peixoto, subdiretor do Departamento Geral de Ações Sócio Educativas (Degase), órgão responsável pela guarda de menores infratores e aplicação de medidas socioeducativas, será exonerado do cargo por ter o nome envolvido num caso de pedofilia.

Peixoto estava no carro de um suspeito que havia marcado um encontro com uma menina de apenas onze anos, na sexta-feira de tarde. O pai da criança descobriu e chamou a Polícia Militar, que o prendeu em flagrante em Vila Isabel, na zona norte do Rio.

Peixoto, que é de São Paulo, trabalhou no Paraná e presidiu o Fórum Nacional de Gestores Estaduais do Sistema Socioeducativo, foi conduzido à delegacia da Tijuca, prestou depoimento na condição de testemunha e, depois, liberado. Ele contou que conhece o suspeito, Sergio da Silva Oliveira Junior, porque os dois jogam futebol juntos. Disse que ele o havia convidado para encontrar duas mulheres, e não duas crianças. Oliveira confirmou sua explicação.

A menina disse ao pai que conheceu Oliveira numa rede social e combinou com uma amiga da mesma faixa etária um dia conhecê-lo pessoalmente. O pai encontrou mensagens de conteúdo sexual explícito dele para ela no computador e avisou à polícia. Fazendo-se passar pela filha, marcou o encontro.

Oliveira foi preso por PMs do batalhão da Tijuca ainda no carro, quando chegava ao bar em que havia sido combinado, na Rua Torres Homem, na hora do almoço. Segundo os policiais, as mensagens de Oliveira eram explícitas. Oliveira não informou há quanto tempo mantinha contato com a menina.

De acordo com o Degase, o subdiretor será afastado imediatamente. "Além da exoneração, será realizada uma averiguação interna para apuração dos fatos", o órgão divulgou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade