Publicidade

Estado de Minas

Ativistas do Ocupe Estelita conseguem audiência para rediscutir projeto Novo Recife

Manifestantes ocuparam saguão da Câmara até serem ouvidos pelo prefeito. Conversas acontecem em 15 dias


postado em 30/06/2014 15:37 / atualizado em 30/06/2014 18:43

Ativistas questionam a proposta de uso do local no projeto Novo Recife(foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press)
Ativistas questionam a proposta de uso do local no projeto Novo Recife (foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press)

A audiência pública para rediscutir o projeto Novo Recife deve acontecer em 15 dias. Já nesta terça-feira (01), será publicada no Diario Oficial do Recife a convocação para o encontro onde serão apresentadas as diretrizes da Prefeitura do Recife para mudar o planejamento das obras no Cais José Estelita. Até lá, reuniões fechadas com membros do Movimento Ocupe Estelita e com o consórcio deverão auxiliar a gestão municipal na elaboração das propostas de alteração no projeto. Por enquanto, a ocupação dos ativistas no pátio da sede da PCR, no Cais do Apolo, permanece sem previsão de término.

Na manhã desta segunda-feira (30), os integrantes do Movimento ocuparam o pátio da Prefeitura do Recife solicitando participação em reunião, que aconteceu nesta tarde, com a participação das entidades envolvidas no processo de rediscussão do projeto. Apenas a Universidade Federal de Pernambuco, a Universidade Católica de Pernambuco, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo, o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia, a Ordem dos Advogados do Brasil e o Observatório do Recife foram convidados. De acordo com a gestão municipal, o encontro foi para acalmar os ânimos e reforçar o que já foi acordado. "Se chamássemos o consórcio e os ativistas, seria uma conversa de surdos. Vamos continuar com o nosso cronograma", explicou o secretário de Desenvolvimento e Planejamento Urbano do Recife, Antônio Alexandre.

Sobre a desocupação do pátio, o gestor adiantou que a Justiça só será acionada quando esgotarem as possibilidades de negociação com os integrantes do Movimento Ocupe Estelita. "Esperamos o consenso entre os manifestantes. Eles queriam participar da reunião e nós falamos que seria permitido desde que desobstruíssem a área. Eles não aceitaram", explicou Antônio Alexandre. Três secretários municipais foram designados para articular as negociações. O secretário-Executivo de Segurança Urbana, Eduardo Machado, o secretário de Juventude e Qualificação Profissional, Jayme Asfora, e o secretário adjunto de Governo e Participação Social, Gabriel Leitão, são os porta-vozes da gestão municipal no processo.

Os ativistas, no entanto, já disseram que não pensam em desocupar a área. Barracas já foram armadas no pátio do prédio e eles pretendem instalar uma estrutura para facilitar a alimentação dos integrantes durante a ocupação. A Guarda Municipal do Recife está no local, mas o ato segue pacífico.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade