Publicidade

Estado de Minas

Dilma afirma que há recursos para metrô em Salvador

Projeto lançado há 14 anos funcionará na Copa apenas em caráter experimental. Presidente promete mais


postado em 11/06/2014 13:49 / atualizado em 11/06/2014 15:14


A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira, 10, que o governo federal já tem garantido no Orçamento-Geral da União (OGU) recursos para garantir a conclusão do metrô em Salvador. "Temos recursos reservados para a continuidade da linha 1 do metrô em Salvador", disse, durante cerimônia que marca o início da operação experimental do primeiro trecho da Linha 1 do sistema metroviário da capital baiana.

Dilma disse que desde o seu lançamento até hoje, o metrô baiano demorou 14 anos para sair do papel. "Depois de 14 anos nós colocamos esse metrô para rodar e servir à população", disse. A presidente brincou com um ditado local que dizia que o metrô era "calça curta" e afirmou que o metrô baiano que está sendo construído será conhecido como "calça comprida". "Estamos prevendo também construção do metrô que vai até Lauro de Freitas/aeroporto", disse.

A presidente elogiou a concessionária CCR, responsável pelas obras, pela decisão de entregar trechos assim que eles estiverem sendo concluídos, conforme o entregue nesta manhã. "Quando se fala em mobilidade urbana, estamos falando em tempo de vida", disse.

Ela destacou que "antes" o governo federal não tinha a prática de investir em mobilidade. "Por isso que nós hoje temos uma carteira de R$ 143 bilhões em mobilidade urbana", afirmou.

Antes da cerimônia, Dilma fez a viagem inaugural do primeiro trecho, num trajeto de 7,5 quilômetros. O sistema ferroviário de Salvador passou a funcionar hoje em caráter experimental e será gratuito até setembro. Neste mês, quatro trens funcionarão de segunda a sexta-feira, do meio dia às 16h. O horário de funcionamento será estendido gradativamente até setembro, quando as operações comerciais começarão integralmente. Em dias de jogos da Copa o serviço do metrô será exclusivo para quem vai à Arena Fonte Nova.

Bancos públicos

Ao fazer crítica sobre a falta de investimentos federais em mobilidade anteriormente, Dilma mencionou que "antes" o financiamento era internacional. "Quando houve problemas cambiais, os empresários ficaram receosos", completou. Ela emendou dizendo que, atualmente, o financiamento em mobilidade é feito por bancos públicos federais.

A linha completa do metrô baiano tem investimento total de R$ 3,6 bilhões, com aportes da União, do Estado e da concessionária CCR Metrô Bahia. A expectativa é que todo projeto (linhas 1 e 2) seja concluído até abril de 2017. Além da linha 1, que foi parcialmente inaugurada hoje, a linha 2 integrará o aeroporto e a rodoviária da capital baiana.

Presente na cerimônia, o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), elogiou "os esforços" da presidente Dilma e o "profissionalismo" da CCR, que "pegaram o touro a unha" ao se responsabilizar pela obra. "Cravamos o dia 11 de junho porque queríamos ter esse gostinho de dizer que começou a rodar antes de Copa", disse o governador, referindo-se ao Mundial, que começa amanhã. "Está aí um metrô rodando em tempo recorde, em apenas seis meses", completou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade