Publicidade

Estado de Minas

Complexo da Torre de TV de Brasília é reinaugurado neste sábado


postado em 07/06/2014 17:30

Imagem dos novos acessos à Torre de TV, um dos cartões postais de Brasília(foto: Dênio Simões/GDF)
Imagem dos novos acessos à Torre de TV, um dos cartões postais de Brasília (foto: Dênio Simões/GDF)
Há apenas seis dias da abertura da Copa do Mundo, o complexo da Torre de TV de Brasília foi reinaugurado neste sábado (07/06) Além da reforma da torre, incluindo a troca de elevadores e do mezanino, um dos principais pontos turísticos do DF recebeu novos elevadores para pessoas com deficiência e escadarias de acesso à Feira da Torre. A Fonte Fuminosa voltará a funcionar, com apresentações diárias, em três horários. O cenário fica completo com a implantação do jardim desenhado pelo paisagista Burle Marx. Projetada por Lucio Costa, a Torre de TV tem 47 anos de historia, mas esta é a primeira grande restauração do local - o que exigiu a retirada de artesãos e de feirantes das marquises, ocupadas por eles desde os primeiros anos do monumento. A intervenção custou R$ 12 milhões. O mezanino da edificação passou por reformas e agora conta com o Café da Agricultura Familiar, no qual são vendidos itens de pequenos produtores do DF. O bistrô, que tem vista panorâmica da Esplanada dos Ministérios, funcionará de terça a domingo, entre 13h e 19h. O projeto é uma parceria entre a Secretaria de Turismo e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater). O mirante tem ainda uma área de exposições, cuja mostra de estreia é uma homenagem aos 48 anos da Feira dos Estados. Além das fotografias históricas, a memória de quase 50 anos de Festa dos Estados é contada por meio das páginas do Correio Braziliense, que cobriu todas as edições do evento. Por isso, totens das edições do diário, separadas por décadas, fazem parte da mostra. Toda a cúpula de governo esteve presente da cerimônia de inauguração do complexo. O governador do DF, Agnelo Queiroz (PT), disse que o atrativo amplia o potencial turístico do DF. "Esse é um dos nossos principais monumentos. Cuidar dele é cuidar da nossa economia. Por isso, é tão importante recuperar o patrimônio", afirmou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade