Publicidade

Estado de Minas

Com greve da PM, comércio de Recife vive onda de violência e assaltos

Tropas do Exército foram mobilizadas para fazer a segurança no estado, militares começaram a chegar na manhã desta quinta. Escolas e shoppings fecharam as portas mais cedo


postado em 15/05/2014 12:14 / atualizado em 15/05/2014 16:56

Lojas foram arrombadas e assaltadas em toda a Região Metropolitana do Recife(foto: Allan Torres/Esp. DP/D.A Press)
Lojas foram arrombadas e assaltadas em toda a Região Metropolitana do Recife (foto: Allan Torres/Esp. DP/D.A Press)
A cidade de Recife sofre uma onda de violência durante a greve dos Policiais Militares e do Corpo de Bombeiros. Durante a madrugada desta quinta-feira, foram registrados oito assassinatos na Região Metropolitana, número muito acima da média da cidade. Assaltos e depredações também ocorreram em vários pontos. Durante a manhã, um supermercado chegou a fechar as portas para evitar que quatro assaltantes armados entrassem no estabelecimento, após terem assaltado dois quiosques em frente ao estabelecimento. Uma loja de eletrodomésticos também foi alvo de criminosos. Ao abrir, um grupo armado rendeu os funcionários do comércio e levou os produtos das vitrines, além dos pertences dos trabalhadores. Uma série de arrombamentos também foram registrados em pequenas lojas da periferia da cidade. O centro da cidade amanheceu como palco de guerra e os comerciantes contabilizam prejuízos. No Bairro Paulista, uma tentativa de roubo terminou em tiroteio, depois que os seguranças armados de uma loja atiraram contra os criminosos. Lojas de calçados, bebidas e eletrodomésticos também foram saqueadas. Muita gente circulava carregando geladeiras, fogões, televisões e computadores. A prefeitura de Abreu e Lima, Na Região Metropolitana do Recife, decretou ponto facultativo nesta quinta-feira, o que foi seguido pela prefeitura do também município metropolitano de Paulista. Por conta da greve, a Secretaria de Educação e Esportes do Estado (SEE) informa que as aulas nas escolas da rede estadual na Região Metropolitana do Recife (RMR) serão realizadas somente até às 17h desta quinta-feira, ficando suspensas no turno da noite. No caso das escolas localizadas no interior do Estado, as Gerências Regionais Educação (GRE) e os diretores das unidades vão avaliar juntos a possibilidade da realização das aulas no turno da noite desta quinta-feira (15). A medida visa preservar os alunos e a comunidade escolar. As classes serão retomadas para expediente normal nesta sexta-feira, 16 de junho, tanto no interior quanto na RMR. Greve ilegal
Comércio é principal alvo dos ataques(foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press)
Comércio é principal alvo dos ataques (foto: Ricardo Fernandes/DP/D.A Press)
O Tribunal de Justiça de Pernambuco decretou a ilegalidade da greve dos bombeiros e policiais militares do Estado e determinou o imediato retorno dos grevistas sob pena de multa diária de R$ 100 mil. A primeira tropa da Força Nacional de Segurança Pública  chegou ao estado por volta das 5h30 desta quinta-feira, 15, e deve iniciar o policiamento dos principais corredores da capital e Região Metropolitana por volta das 10 horas. O governo pernambucano também mobilizou a polícia civil para reforçar a segurança durante o protesto. Às 11h30 desta quinta-feira, os bombeiros e policiais militares iniciaram uma marcha  com a participação de cerca de dois mil grevistas. A paralisação e a manifestação foram mantidas pela categoria, apesar da declaração da ilegalidade do movimento. Os militares, que já têm 14,55% de aumento garantidos por um acordo de 2012 a ser creditado no próximo mês, exigem 50% a mais no salário dos soldados e 30% para os oficiais. Além disso, também seria avaliado o acréscimo no salário base para ativos e inativos sobre o risco de vida. De acordo com o governo do estado, por ser época de eleições, nenhum reajuste é permitido.

 

Com informações do Diário de Pernambuco

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade