Publicidade

Estado de Minas

"Estupradores da van riam o tempo todo", diz namorado da vítima em depoimento


postado em 09/04/2013 23:00 / atualizado em 10/04/2013 08:26

A Justiça do Rio fez nesta terça-feira, audiência de antecipação de provas para que o namorado francês da turista americana estuprada dentro de uma van na capital fluminense no último dia 30 reconhecesse o terceiro acusado do crime, Carlos Armando Costa dos Santos. A audiência foi marcada porque o francês retorna amanhã (10) à Europa e não pretende mais voltar ao Brasil. No dia do crime, o casal pegou uma van em Copacabana e iria conhecer a noite da Lapa, tradicional ponto de boêmia do Rio, conduzida pelos acusados do crime.

O juiz da 32ª Vara Criminal da capital, Guilherme Schilling Duarte, ouviu o relato do turista francês sobre os crimes cometidos pelos réus e por um menor: “Eles riam sarcasticamente durante todo o tempo”. A audiência começou com atraso, pois o juiz precisou designar um advogado para fazer a defesa do acusado Walace Souza.

No dia seguinte ao crime, policiais da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) apreenderam na manhã de domingo (31) um adolescente acusado de atacar o casal de turistas. O jovem estava escondido em um abrigo no centro da cidade e é apontado por testemunhas como o cobrador da van onde os turistas viajaram e sofreram violência. Ele disse que o grupo saiu de van naquela noite a procura de gringos.

De acordo com depoimento da turista americana prestado à polícia, o adolescente agrediu o seu namorado e também participou da série de estupros. Segundo o juiz, a audiência feita hoje teve por objetivo garantir a colheita da prova, inclusive no que tange ao reconhecimento formal dos acusados, com observância da ampla defesa dos réus.

Ontem (8), o juiz Guilherme Schilling recebeu a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual contra Jonathan Froudakis de Souza, Walace Aparecido Souza Silva e Carlos Armando Costa dos Santos. Eles responderão por estupro, roubo qualificado, extorsão, corrupção de menores e formação de quadrilha ou bando.

“Tendo em vista a prisão dos três acusados e a informação do Consulado-Geral da França, no sentido de que a vítima tem viagem de volta ao seu país de origem prevista para o dia 10 de abril de 2013, defiro a produção antecipada de prova”, declarou o magistrado.

Ainda de acordo com a decisão da Justiça, os réus continuarão presos preventivamente. “A prisão em flagrante dos acusados Jonathan e Walace Aparecido foi convertida em prisão preventiva, e a prisão preventiva do réu Carlos Armando foi também decretada, não havendo qualquer mudança fática ou jurídica que importe na revogação da custódia cautelar”, completou o magistrado.

O francês relatou os momentos de terror que vivenciou na van. Segundo a vítima, a namorada foi estuprada quatro vezes, duas pelo réu Jonathan, uma por Carlos e a quarta por Wallace. Ele disse que apanhou de todos, inclusive do adolescente, sendo que este utilizou uma barra de ferro de 40 centímetros. Ele afirmou ainda que os acusados sempre riam sarcasticamente enquanto violentavam a jovem e batiam nele.

Ele disse também ao juiz que os réus - próximo a uma favela - que não conseguiu identificar, ofereceram a jovem a um quarto homem, mas que este diante do estado dela, só riu mas não aceitou o convite. Ao final do depoimento, o namorado da turista americana disse que já está com passagem aérea comprada para amanhã "e quer sair do país o mais rápido possível".


Publicidade