Publicidade

Estado de Minas

Justiça condena três dos cinco acusados de atear fogo em mendigos em Brasília

Trio foi condenado a mais de 20 anos, nesta quinta-feira (27/2), pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios


postado em 01/03/2013 16:04

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) condenou, nesta quinta-feira (28/2), três dos cinco acusados de atear fogo em moradores de rua, em Santa Maria. Daniel Abreu, apelidado de Marceneiro, foi condenado a 23 anos e 8 meses. Edmar da Silva e Lucas Araújo pegaram 23 anos e 8 meses cada um. Gervanio de Oliveira e Daniel Douglas foram absolvidos. A condenação cabe recurso e a pena, inicialmente, é de regime fechado. Os três foram condenados por homicídio, tentativa de homicídio, incêndio e corrupção de menores.

Segundo o promotor Sérgio Gomide, é póssível que a acusação entre com recurso, pois teria considerado as penas muito brandas. O alvará de soltura de Gervanio já foi emitido e ele deve ser solto até sexta-feira (1/3).

Julgamento

O julgamento começou em 24 de janeiro e foi adiado após o suposto mandante do crime, Daniel Abreu, destituir o próprio advogado, Delcio Gomes de Almeida, por conta de uma discussão.
O juiz do caso, Itamar Dias, optou por não separar os processos e adiou o julgamento para ontem. No primeiro dia, Daniel Abreu, que se recusou a falar, chorou copiosamente e afirmou que não previa que o fogo chegasse a matar um dos mendigos.

Relembre o caso


O crime ocorreu em fevereiro do ano passado. Os homens atearam fogo na parte de trás de um sofá onde os mendigos estavam deitados, mas as vítimas, com ajuda de populares, conseguiram apagar as chamas e voltaram a dormir.

Mais tarde, os homens, acompanhados do mandante, despejaram gasolina sobre as vítimas, antes de incendiá-las.

Com informações de Kelly Almeida


Publicidade