UAI
Publicidade

Estado de Minas CHECAMOS

Suzane von Richthofen não pode se filiar a nenhum partido por ter uma condenação criminal

Suzane von Richthofen chocou a opinião pública por ter participado do homicídio de seus pais em 2002


15/10/2021 23:41 - atualizado 15/10/2021 23:41


 

Imagem mostra post com informação falsa
Captura de tela feita em 13 de outubro de 2021 de uma publicação no Twitter ( . / ) (foto: Reprodução)
Publicações compartilhadas mais de 1.300 vezes nas redes sociais desde pelo menos 11 de outubro de 2021 afirmam que Suzane von Richthofen, condenada por matar os próprios pais em 2002, será candidata a vereadora pelo Partido dos Trabalhadores. A alegação circula como se fosse um tuíte do jornal O Estado de São Paulo. No entanto, não há registros dessa postagem nas redes do veículo. Além disso, Von Richthofen não pode se candidatar a nenhum cargo porque sua filiação a qualquer partido político é vedada pela Constituição enquanto durarem os efeitos de sua condenação penal. À AFP, o PT informou que não consta em seu sistema esse pedido de filiação.


“Qual outro partido permitiria criminosos em seus quadros? Parabéns, PT, coerência é tudo!” , diz uma das publicações compartilhadas no Facebook ( 1 , 2 ) e no Twitter ( 1 , 2 ) junto a uma captura de um suposto tuíte no qual se lê “Suzane von Richthofen será candidata a vereadora pelo PT”.

O mesmo conteúdo foi enviado ao WhatsApp do AFP Checamos para verificação.

Protagonista de um dos crimes mais conhecidos do Brasil, Suzane von Richthofen chocou a opinião pública por ter participado do homicídio de seus pais em 2002, quando tinha 18 anos, juntamente com os irmãos Daniel e Cristian Cravinhos. Em 2006, ela foi condenada a 39 anos e seis meses de prisão. Desde outubro de 2015, a pena vem sendo cumprida em regime semiaberto. O caso voltou a chamar a atenção com o lançamento em setembro passado de dois filmes sobre o crime. 

Em decorrência da condenação, Von Richthofen teve seus direitos políticos suspensos até que o cumprimento da pena chegue ao fim, como previsto no artigo 15 da Constituição Federal . Entre as condições para perda ou suspensão desses direitos, informa o texto constitucional, está a “condenação criminal transitada em julgado, enquanto durarem seus efeitos”

Nesse sentido, ao contrário do que alegam as publicações viralizadas, Von Richthofen não pode estar filiada ao PT nem a qualquer outro partido político até que cumpra integralmente sua pena.

Desde agosto de 2021, o Tribunal Superior Eleitoral limita a divulgação de dados sobre filiados a partidos políticos com o objetivo de evitar danos aos titulares. Por esse motivo, a AFP não conseguiu acessar a lista dos integrantes do PT. Mas o partido informou ao Checamos: “Suzane von Richthofen não é filiada ao PT e não consta nenhum pedido de filiação em nosso sistema”.

Em seu site , o PT informa que pode se filiar qualquer homem ou mulher acima dos 16 anos, que não esteja vinculado a outro partido e que “goze de plenos direitos políticos” .

A AFP entrou em contato com uma das advogadas de Von Richthofen, mas não obteve resposta até a publicação deste texto. 

Captura de tela


A alegação circula com uma captura de tela de uma suposta postagem do jornal O Estado de São Paulo em sua conta no Twitter. No alto da imagem, lê-se a afirmação sobre a filiação e na parte de baixo é possível observar o endereço eletrônico do veículo e o trecho “Suzane von Richthofen é autorizada a sair da”. 

Com essas palavras-chave, foi encontrada uma notícia intitulada “Suzane Von Richthofen é autorizada a sair da prisão para fazer faculdade à noite” , de 13 de setembro de 2021, que em nenhum momento menciona qualquer filiação partidária por parte da detenta. 

O AFP Checamos também fez uma pesquisa na conta no Twitter do jornal utilizando os termos vistos na parte superior do suposto tuíte viral, mas nada foi encontrado sobre uma filiação partidária de Von Richthofen. Uma busca com a ferramenta Wayback Machine , banco de dados que arquiva postagens, também não resultou em nenhuma publicação com o conteúdo viralizado feita em 13 de setembro de 2021.

Entretanto, um tuíte com a mesma foto e com um trecho idêntico na parte inferior da imagem foi postado nesse dia. Na parte de cima, em vez da afirmação “Suzane Von Richthofen será candidata a vereadora pelo PT”, lê-se “Suzane Von Richthofen é autorizada a sair da prisão para fazer faculdade à noite”. 
Novos posts com informações falsas
Comparação feita em 14 de outubro de 2021 entre o conteúdo viralizado (E) e o tuíte do jornal O Estado de São Paulo ( . / ) (foto: Reprodução)

  

À AFP, o veículo afirmou que “esse tuíte não foi publicado pelo Estadão” e que se trata de um “conteúdo falso”

Imagens como a viralizada podem ser obtidas por meio de uma fotomontagem ou alterando o código HTML de um tuíte, como a AFP explicou em outras verificações .

No site do jornal, é possível verificar todas as notícias já publicadas pelo veículo sobre Von Richthofen, e não há nenhuma matéria sobre a suposta filiação da detenta ao PT. 

Uma pesquisa no Google com as palavras “Suzane Von Richthofen” , “filiada” e “PT”   tampouco levou a informações sobre a filiação, resultando, entretanto, em checagens ( 1 , 2 , 3 ) realizadas em 2018 de um conteúdo semelhante. 

A versão que circula atualmente foi checada pelo Estadão Verifica e pela Agência Lupa .


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade