Publicidade

Estado de Minas CHECAMOS

É uma montagem a foto de faixa da CUT com frase sobre obrigação de trabalhar

Essa imagem, contudo, já havia circulado nas redes em outros momentos, como em 2015, 2016 e 2019


31/05/2021 23:35 - atualizado 31/05/2021 23:35


 

Captura de tela feita em 31 de maio de 2021 de uma publicação no Twitter
Captura de tela feita em 31 de maio de 2021 de uma publicação no Twitter
Após os protestos realizados no último dia 29 de maio em várias cidades do Brasil contra o presidente Jair Bolsonaro, voltou a circular nas redes sociais a fotografia de uma faixa com a frase “Não me obriguem a trabalhar” e, abaixo, o logotipo da Central Única de Trabalhadores (CUT). Mas a imagem, registrada em janeiro de 2015, foi alterada digitalmente e, originalmente, continha os dizeres “Não mexa nos meus direitos”.

 

“Ñ acredito que teve isso!”, diz a legenda de uma das publicações compartilhadas mais de 5,8 mil vezes no Facebook (1, 2, 3) e no Twitter (1, 2, 3) desde 30 de maio de 2021, um dia depois que milhares de pessoas protestaram contra Bolsonaro, em especial por sua gestão da pandemia de covid-19.

 

Apesar de, nas postagens, não haver referência à data em que a fotografia teria sido registrada, usuários deixaram comentários indicando acreditar que a foto seria do último dia 29: “Aglomerados e sem máscaras ... fala sério!!! Kkkk” e “Todos aglomerados e não me obriguem a trabalhar é hilário”.

 

Essa imagem, contudo, já havia circulado nas redes em outros momentos, como em 2015, 2016 e 2019.

 

Por meio de uma busca reversa no Google, o Checamos encontrou a fotografia original, tirada em 28 de janeiro de 2015 por Viviane Barbosa, da Mídia Consulte, para o site da Federação dos Sindicatos de Metalúrgicos da CUT/SP.

 

Mas, diferentemente do visto nas publicações viralizadas, a faixa continha a frase: “Não mexa nos meus direitos”. A imagem sofreu alterações digitais, que apagaram as palavras originais e colocaram por cima: “Não me obriguem a trabalhar”

 

Em uma matéria publicada no site da CUT Brasil é possível ver uma fotografia semelhante à presente nas postagens virais ilustrando o seguinte texto: “A CUT e as demais centrais sindicais estarão nas ruas de todo o país em defesa dos direitos e do emprego - que estão em risco com as Medidas Provisórias 664 e 665 – e contra o pacote fiscal anunciado pelo governo federal no início do ano”.

 

As Medidas Provisórias 664 e 665, às quais as centrais sindicais se referem, dizem respeito ao seguro-desemprego e a benefícios de Previdência Social.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade