UAI
Publicidade

Estado de Minas MEDICINA

Americanos vencem Nobel de Medicina por pesquisas sobre toque e temperatura

Trabalho dos dois cientistas é útil para a pesquisa de muitos tratamentos, sobretudo para a dor crônica


04/10/2021 08:33 - atualizado 04/10/2021 08:57

David Julius e Ardem Patapoutian foram os ganhadores do Nobel de Medicina
David Julius e Ardem Patapoutian foram os ganhadores do Nobel de Medicina (foto: Jonathan Nackstrand/ AFP)
O Prêmio Nobel de Medicina foi atribuído nesta segunda-feira (4/10) ao americano David Julius e ao americano de origem libanesa e armênia Ardem Patapoutian por suas descobertas sobre a forma como o sistema nervoso transmite a temperatura e o toque.

"Suas descobertas revolucionárias nos permitiram compreender como o calor, o frio e a força mecânica podem desencadear impulsos nervosos que nos permitem perceber e nos adaptar ao mundo", informou o júri do Nobel em Estocolmo.

O trabalho dos dois cientistas é útil para a pesquisa de muitos tratamentos, sobretudo para a dor crônica.

Nossa capacidade para sentir o calor, o frio e o toque é essencial para sobreviver e dela depende nossa interação com o mundo que nos cerca.

"Em nossa vida diária, consideramos estas sensações algo óbvio, mas como os impulsos nervosos são iniciados para que a temperatura e a pressão possam ser percebidas? Esta pergunta foi solucionada pelos vencedores do Nobel este ano", resumiu o júri.

David Julius, de 65 anos, professor da Universidade da Califórnia, usou capsaicina, um composto ativo das pimentas que provoca sensação de ardor, para identificar um sensor nas terminações nervosas da pele que respondem ao calor

Ardem Patapoutian, professor da Scripps Research na Califórnia e nascido em 1967, utilizou células sensíveis à pressão para descobrir um novo tipo de sensores que respondem a estímulos mecânicos na pele e nos órgãos internos.

"Ambos são pesquisadores incríveis, que abriram as portas das sensações sensoriais de uma forma totalmente única", elogiou Thomas Perlmann, diretor do Comitê Nobel de Medicina.

"Uma piada"

Como ainda era noite na costa oeste dos Estados Unidos, a Fundação Nobel teve dificuldades para entrar em contato com os dois vencedores.

"Conversamos com eles por telefone no último minuto, primeiro conseguimos o número de telefone de um pai e de uma cunhada", explicou o comitê.

A Fundação Nobel publicou uma foto de família de Ardem Patapoutian, na cama, enquanto recebia parabéns do filho.

O anúncio do prêmio derrubou as previsões dos analistas, mas David Julius aparecia desde 2014 na longa lista de cientistas aspirantes ao Nobel da consultoria Clarivate. Em 2019 ele recebeu o Breakthrough Prize, dotado com 3 milhões de dólares e criado pelos fundadores do Google e Facebook.

"Você nunca espera que estas coisas aconteçam (...) Pensei que fosse uma piada", declarou à rádio pública sueca.

Para o prêmio deste ano, especialistas apostavam na vitória das pesquisas sobre as vacinas de RNA mensageiro, adesão celular, epigenética, resistência aos antibióticos e novas formas de tratamentos em reumatologia.

No ano passado, o prêmio foi atribuído a três virologistas pela descoberta do vírus da hepatite C.

224 premiados, incluindo 12 mulheres

Com o 112º Nobel de Medicina anunciado, 224 cientistas já receberam o prêmio de "Fisiologia ou Medicina" desde sua criação, mas apenas 12 mulheres venceram a categoria. As regras do Instituto Karolinska proíbem a atribuição do prêmio a uma organização.

O anúncio do Nobel 2021 acontece na semana prevista, mas pelo segundo ano consecutivo os vencedores não comparecerão à cerimônia de premiação em 10 de dezembro em Estocolmo devido à epidemia de coronavírus, algo nunca visto em tempos de paz desde 1924.

A semana de prêmios continua com as categorias de Física na terça-feira e Química na quarta-feira. Literatura será anunciado na quinta-feira e o Nobel da Paz na sexta-feira (o único anunciado em Oslo).

O prêmio de Economia encerra a temporada do Nobel na próxima segunda-feira.

Como no ano passado, os prêmios serão entregues nos países de residência dos vencedores, mas ainda existe uma pequena esperança de uma cerimônia presencial para o Nobel da Paz em Oslo.

Lista dos vencedores últimos 10 anos do Prêmio Nobel de Medicina:

2021: David Julius e Ardem Patapoutian (Estados Unidos) por suas descobertas sobre a forma como o sistema nervoso percebe a temperatura e o toque.

2020: Harvey Alter e Charles Rice (Estados Unidos) e Michael Houghton (Reino Unido) pela descoberta do vírus da hepatite C, uma doença que mata 400.000 pessoas a cada ano. Suas pesquisas contribuíram para o desenvolvimento de exames de sangue e tratamento eficazes.

2019: William Kaelin e Gregg Semenza (Estados Unidos) e Peter Ratcliffe (Reino Unido) por suas pesquisas sobre a adaptação das células ao aporte variável de oxigênio, o que permite lutar contra a anemia e o câncer.

2018: James P. Allison (Estados Unidos) e Tasuku Honju (Japão) por suas pesquisas sobre a imunoterapia especialmente eficaz no tratamento de casos de câncer agressivos.

2017: Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W. Young (Estados Unidos) por suas descobertas sobre o relógio biológico interno que controla os ciclos de vigília-sono dos seres humanos.

2016: Yoshinori Ohsumi (Japão) por suas pequisas sobre a autofagia, cruciais para entender como se renovam as células e a resposta do corpo à fome e às infecções.

2015: William Campbell (de origem irlandesa), Satoshi Omura (Japão) e Tu Youyou (China) por terem desenvolvido tratamentos contra infecções parasitárias e malária.

2014: John O'Keefe (Estados Unido) e May-Britt e Edvard Moser (Noruega) por suas pesquisas sobre o "GPS interno" do cérebro, que pode permitir avanços no conhecimento do Alzheimer.

2013: James Rothman, Randy Schekman e Thomas Südhof (Estados Unidos), por seus trabalhos sobre os transportes intracelulares, que ajudam a conhecer de modo mais eficaz doenças como a diabetes.

2012: Shinya Yamanaka (Japão) e John Gurdon (Reino Unido) por suas pesquisas sobre a reversibilidade das células-tronco, que permite criar todo tipo de tecido do corpo humano.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade