UAI
Publicidade

Estado de Minas FRANKFURT

Pfizer abre caminho para vacinação contra a covid-19 para crianças a partir de 5 anos


20/09/2021 15:00

O laboratório anunciou nesta segunda-feira (20) resultados promissores de sua vacina contra a covid-19 em crianças pequenas e espera obter sinal verde das autoridades reguladoras de saúde em breve.

As vacinas administradas neste grupo contêm uma dose menor, mas geram uma reação "comparável" à observada nos pacientes entre 16 e 25 anos, afirmaram em um comunicado a gigante americana Pfizer e seu parceiro alemão com os resultados de seus ensaios clínicos.

"Em participantes com idades entre 5 e 11 anos, a vacina é segura, bem tolerada e tem respostas robustas de anticorpos neutralizantes", disseram eles.

As empresas também informaram que enviarão os dados às autoridades "o mais rápido possível". Trata-se dos primeiros dados clínicos para esta faixa etária.

As agências reguladoras de medicamentos da União Europeia e dos Estados Unidos autorizaram as vacinas da e Moderna, ambas baseadas na tecnologia de RNA mensageiro, a partir de 12 anos.

Com a propagação da variante delta, "desde julho os casos pediátricos de covid-19 aumentaram 240% nos Estados Unidos, o que mostra a necessidade de uma vacinação", declarou Albert Bourla, CEO da Pfizer.

As doses do fármaco neste grupo são de 10 microgramas por injeção, e não as 30 microgramas administradas aos grupos mais velhos.

Este são resultados parciais de um estudo feito com 4.500 crianças de entre 6 meses e 11 anos nos Estados Unidos, Finlândia, Polônia e Espanha.

As duas empresas esperam publicar no quarto trimestre os resultados da faixa entre 2 e 5 anos e de 6 meses a dois anos, que receberam injeções de 3 microgramas.

Este anúncio foi saudado pelo Dr. Ashish Jha, um dos maiores especialistas da covid nos Estados Unidos, que o chamou de "boas notícias" esperadas por muitos pais.

Se tudo correr bem e a homologação continuar, "meu filho de 9 anos será vacinado até o Halloween", tuitou.

- Benefícios não comprovados -

O regulador norte-americano disse no início de setembro que examinará "cuidadosamente" as demandas de autorização emergencial para vacinas destinadas a menores de 12 anos, processo que deve levar "semanas em vez de meses".

Em Israel, crianças de 5 a 11 anos que podem ter complicações graves relacionadas a covid-19 já foram vacinadas desde 1º de agosto. É uma "autorização especial" sem esperar dados clínicos, e cada injeção é "estudada caso a caso", segundo o Ministério da Saúde.

As vacinas Pfizer e Moderna já estão sendo administradas a adolescentes com mais de 12 anos em vários países, incluindo Inglaterra, Escócia e País de Gales, antes da Irlanda do Norte no próximo mês.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os benefícios da vacinação para menores de 12 anos ainda não foram comprovados.

Mas embora as crianças sejam consideradas menos expostas ao risco de desenvolver uma forma grave da covid-19, alguns cientistas temem que, com a disseminação da variante delta, mais contagiosa, possam surgir casos graves nos mais jovens.

PFIZER

BioNTech


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade