Publicidade

Estado de Minas FAKE NEWS

Não, The New York Times não publicou capa com elogios a atos pró-Bolsonaro

Montagem de capa do jornal americano circula nas redes sociais e no WhatsApp; adulteração usa fotos antigas e contém erros de gramática


03/05/2021 21:50

Imagens de capa falsa foram divulgadas nas redes sociais(foto: Reprodução)
Imagens de capa falsa foram divulgadas nas redes sociais (foto: Reprodução)
 
É falso que o jornal norte-americano The New York Times tenha publicado uma capa sobre as manifestações que ocorreram a favor do presidente Jair Bolsonaro neste sábado, 1º de maio. Uma imagem que circula no Facebook e no WhatsApp é, na verdade, uma montagem com erros de gramática e fotos antigas.
 
A capa da edição internacional do NYT desta segunda-feira, 3, mostra em destaque um gráfico sobre emissões de gases de efeito estufa. Há ainda reportagens sobre o aumento de casos de covid-19 na Índia e na América Latina. Nenhuma menção a manifestações no Brasil. 

A primeira página da edição internacional do domingo, 2, também não trouxe nenhuma reportagem sobre manifestações a favor do presidente brasileiro. O jornal americano deu destaque ao terrorismo na Venezuela e à nova onda de coronavírus na Índia.

As capas nacionais dessas duas datas (referentes aos jornais que são distribuídos apenas nos Estados Unidos) também não fazem nenhuma menção a Bolsonaro.

A imagem que circula nas redes sociais usa um cabeçalho do New York Times onde se lê “Monday, April 4” — segunda-feira, 4 de abril. O dia 4 de abril caiu em uma segunda pela última vez em 2016. Nessa data, a ex-presidente Dilma Rousseff apareceu na primeira página do jornal americano, em uma reportagem sobre denúncias de corrupção no governo brasileiro e sobre protestos pelo impeachment da petista.

A foto que aparece em destaque na capa adulterada é da mesma época. O clique é de 13 de março de 2016, de um protesto a favor da cassação da ex-presidente Dilma. A segunda imagem inserida na montagem é de 2020; mostra Bolsonaro correndo enquanto segura uma bandeira do Brasil, quando participou de protestos antidemocráticos.

Como se não houvessem elementos suficientes para demonstrar que a imagem que circula nas redes é falsa, a montagem ainda contém erros de gramática inglesa: “Brazil whants to be free” e “Brazil from Bolsonaro”. O correto seria escrever “Brazil wants to be free” (o Brasil quer ser livre) e “Bolsonaro’s Brazil” (o Brasil de Bolsonaro).

O feriado de 1º de maio de 2021 realmente contou com manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro em algumas cidades do País, mas os atos não foram tão numerosos como os protestos pelo impeachment de Dilma. Neste sábado em São Paulo, os apoiadores fizeram críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF), ao governador João Doria (PSDB) e às medidas de isolamento social de restrição do comércio durante a pandemia.

O Estadão Verifica também desmentiu que a GloboNews tenha reportado que estas manifestações eram as maiores da história. Postagens que viralizaram com essa alegação usavam uma reportagem da emissora feita durante manifestações pelo impeachment da então presidente Dilma Rousseff em 2015.

Também não há fundamento para dizer que elas tenham levado 25 milhões de pessoas às ruas, tendo em vista que a Polícia Militar dos Estados não divulga este dado. Esse número se baseou em manchete falsificada de um portal de notícias.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade