Publicidade

Estado de Minas SEM PANDEMIA

Livre para aglomerar: como é a vida na Austrália com a COVID sob controle

Sem registrar mortes pela doença desde dezembro de 2020, o país realiza jogos e shows para milhares de pessoas


26/03/2021 21:13 - atualizado 27/03/2021 01:14

Show da banda Midnight Oil reuniu 13 mil pessoas na cidade de Geelong no sábado passado(foto: Reprodução/Twitter)
Show da banda Midnight Oil reuniu 13 mil pessoas na cidade de Geelong no sábado passado (foto: Reprodução/Twitter)
Sem registrar nenhuma morte por COVID-19 desde dezembro do ano passado, a Austrália já realiza eventos, como partidas de rúgbi e shows para milhares de pessoas. Lá, a aglomeração está liberada.

 

Nessa quinta-feira (25/3), o país bateu o recorde em um evento esportivo desde o início da pandemia, com público estimado de 70 mil pessoas. Foi em um jogo de rúgbi entre Carlton Blues e Collingwood Magpies, no Melbourne Cricket Ground, estádio com capacidade para 100 mil pessoas.


A partida foi disputada dois dias após o estado de Victoria se declarar livre da COVID-19 e ampliar a autorização de público para 70% – antes, estava liberado para 50% da lotação original.

Nesta sexta-feira (26/3), o ator australiano Chris Hemsworth postou no Instagram uma foto em um estádio de Sidney, assistindo a outro jogo de rúgbi .  
 

No sábado passado (20/3), a banda Midnight Oil chegou a tocar para 13 mil pessoas na cidade de Geelong, que fica a 70 quilômetros de Melbourne. 

Cuidados 


Em outras regiões do país, porém, os cuidados ainda são grandes. No Sul, houve um anúncio da diminuição nas restrições no período da Páscoa, mas ainda existem regras a serem seguidas.

As reuniões em espaços privados podem ter, no máximo, 200 pessoas. As restrições das pistas de dança devem ser suspensas em locais com autorização para receber menos de 1.000 pessoas.

Bares, clubes e restaurantes vão poder ampliar sua capacidade de atendimento de 50% para 75%.

Atualmente, as fronteiras da Austrália estão fechadas e só podem entrar no país cidadãos australianos ou residentes, membros imediatos da família ou viajantes que estiveram na Nova Zelândia nos 14 dias anteriores.

Todos os que chegam ao país precisam cumprir uma quarentena de duas semanas.

Navios de cruzeiro podem entrar em águas australianas, mas os passageiros e a tripulação não podem desembarcar.

Segundo a Universidade Johns Hopkins, a Austrália, país de 25 milhões de habitantes, registra 29.239 casos confirmados de COVID-19 e 909 mortes pela doença até esta sexta-feira. 

*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade