Publicidade

Estado de Minas SANÇÕES

Rússia pede para Estados Unidos 'não brincarem com fogo' após novas sanções

Sanções foram impostas contra sete altos funcionários russos, em uma resposta ao envenenamento do opositor Alexei Navalny


03/03/2021 06:15 - atualizado 03/03/2021 08:36

(foto: AFP / JIM WATSON)
(foto: AFP / JIM WATSON)
A Rússia advertiu o governo dos Estados Unidos a "não brincar com o fogo" depois da adoção de sanções contra sete altos funcionários russos, em uma resposta ao envenenamento do opositor Alexei Navalny, atribuído por Washington ao Kremlin.

O ministério russo das Relações Exteriores denunciou em um comunicado um "ataque hostil contra a Rússia" como parte de uma "política americana insensata e ilógica que prejudica ainda mais as relações bilaterais com Moscou.

"Triunfa o absurdo", afirmou a diplomacia russa, ao acusar Washington de utilizar Navalny como "pretexto para interferir abertamente nos assuntos internos" da Rússia.

"Vamos reagir com base no princípio da reciprocidade", completou o ministério. A nota oficial afirma ainda que "os cálculos para impor algo à Rússia por meio de sanções ou outras pressões fracassaram no passado e fracassarão hoje".

"Seguiremos defendendo nossos interesses nacionais de forma sistemática e decidida, rejeitando qualquer agressão. Pedimos a nossos colegas para não brincar com com fogo", destacou o ministério, antes de acrescentar que o governo dos Estados Unidos "perdeu o direito moral de dar lições nos demais".

Washington anunciou na terça-feira sanções contra altos funcionários de Moscou.

Estas foram as primeiras sanções contra a Rússia anunciadas por Joe Biden que, desde que assumiu a presidência em 20 de janeiro, adotou um tom mais duro com Moscou que o de seu antecessor Donald Trump.

As sanções afetam Alexánder Bortnikov, diretor do Serviço Federal de Segurança (FSB), o diretor do serviço penitenciário Alexander Kalashnikov, o procurador-geral Igor Krasnov e um grande colaborador do presidente Vladimir Putin, Serguei Kiriyenko.

Na segunda-feira, a União Europeia formalizou sanções contra quatro altos funcionários russos envolvidos no processo judicial contra Navalny e a repressão de seus partidários.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade