Publicidade

Estado de Minas

Após meses em casa, rainha Elizabeth II visita laboratório militar


15/10/2020 11:25

A rainha Elizabeth II, de 94 anos, participou nesta quinta-feira em seu primeiro ato público desde o início da pandemia de coronavírus, depois de passar sete meses em suas residências, com a visita a um laboratório militar na Inglaterra.

Acompanhada pelo neto, o príncipe William, segundo na linha de sucessão ao trono britânico, a monarca se reuniu com os cientistas do laboratório de Porton Down, no sudoeste do país, uma das regiões menos afetadas pela covid-19.

Os cientistas de Porton Down pesquisam o novo coronavírus e também identificaram o Novichok, agente neurotóxico utilizado para envenenar o ex-espião russo Serguei Skripal em 2018 e opositor do Kremlin Alexei Navalny este ano.

Londres culpou Moscou pelo ataque a Skripal, exilado na Inglaterra, o que provocou uma crise diplomática sem precedentes e uma expulsão recíproca de diplomatas, algo que não acontecia desde o fim da Guerra Fria.

Para a visita excepcional na agenda da rainha foram adotadas medidas de precaução que incluíram testes de covid-19 das 48 pessoas que tiveram contato com Elizabeth II e William.

Esta é a primeira vez que a monarca, que apareceu diante dos fotógrafos sem máscara, saiu de uma residência real desde o confinamento, decretado no fim de março e flexibilizado gradualmente nos últimos meses.

Por sua idade avançada, a rainha pertence ao grupo de risco do coronavírus, que provocou mais de 43.000 mortes no Reino Unido, país mais afetado da Europa.

Seu filho e herdeiro do trono, o príncipe Charles, de 71 anos, contraiu a doença de forma leve e se recuperou desde então.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade