Publicidade

Estado de Minas

Mineiros encontro na Colômbia fósseis de mastodonte extinto há 10.000 anos


24/09/2020 19:43

Mineiros em busca de ouro na Colômbia encontraram os restos fósseis de um mastodonte que desapareceu há pelo menos 10.000 anos, informou a autoridade ambiental regional nesta quinta-feira.

O esqueleto "está completo, intacto, integrado à rocha", o que significa que "seria o maior" encontrado até agora no país, informou a assessoria de imprensa da Corporação Autônoma Regional Risaralda (Carder) à AFP.

Como essa espécie desaparecida de mamíferos se locomovia em manadas, é provável que mais restos sejam encontrados, acrescentou.

Os restos mortais foram encontrados dias atrás por mineiros que exploravam um sumidouro de 20 metros de profundidade, no Cânion Cauca, no município de Quinchía.

"Houve um deslizamento de terra, mas pouco, e aí caiu o primeiro osso", disse Fernando Tabariquino, citado em nota da autoridade ambiental.

Os mineiros conseguiram remover de 10 a 12 ossos do animal, incluindo uma presa de 1,10 metro de comprimento, antes que as autoridades locais suspendessem a escavação devido ao interesse científico da descoberta.

Mais tarde, o Instituto Colombiano de Arqueologia e Antropologia assumiu a extração de restos fósseis.

O mastodonte é um probóscida, um primo-irmão dos elefantes de hoje, extinto há cerca de 10.000 anos nesta área do norte da América do Sul.

"Encontramos algo extraordinário e fora da imaginação!", exclamou Julio César Gómez, diretor da Carder, em um vídeo para a imprensa.

Embora haja descobertas semelhantes anteriores na costa atlântica e no centro do país, esta é a primeira do tipo no oeste da Colômbia.

"Isso nos permitirá determinar muitos aspectos do clima, da megafauna que tivemos nesta área" e também entender em parte por que "essas espécies desapareceram", acrescentou Gómez.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade