Publicidade

Estado de Minas MISTÉRIO ESCLARECIDO

Descoberta a causa da morte de centenas de elefantes na África

Autoridades de Botsuana afirmaram que toxinas produzidas por cianobactérias foram as responsáveis pela morte dos animais


21/09/2020 18:43 - atualizado 21/09/2020 19:22

Botsuana abriga cerca de 130 mil elefantes em liberdade, o que representa um terço da população africana desses animais(foto: Redes Sociais/Reprodução)
Botsuana abriga cerca de 130 mil elefantes em liberdade, o que representa um terço da população africana desses animais (foto: Redes Sociais/Reprodução)
As autoridades do país africano Botsuana afirmaram nesta segunda-feira (21) que toxinas produzidas por cianobactérias foram responsáveis por matar mais de 300 elefantes. Em março deste ano, imagens feitas por um helicóptero chocaram a população mundial.

Ao falar sobre o resultado, os pesquisadores afirmaram estar alarmados. “As mortes ocorreram por envenenamento devido a uma cianobactéria que se desenvolveu em pontos de água”, explicou Mmadi Reuben, veterinária do Ministério da Vida Selvagem e Parques Nacionais.


Botsuana abriga cerca de 130 mil elefantes em liberdade, o que representa um terço da população africana desses animais.

As cianobactérias são organismos microscópicos comuns na água e às vezes encontrados no solo. Segundo os cientistas, nem todas produzem toxinas, mas a produção está ocorrendo com mais frequência à medida que as mudanças climáticas aumentam as temperaturas globais.

Entenda 

 

As mortes dos animais foram denunciadas pela organização de conservação da vida silvestre Elephants Without Borders (EWB). De acordo com o documento, cerca de 356 elefantes tinham morrido em uma determinada área.

Ne época, os pequisadores da organização, apontaram que a mortalidade não estava relacionada com a idade ou o sexo dos animais.


*Estagiária sob supervisão da subeditora Kelen Cristina 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade